10 programas gratuitos em Londres

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Londres me chama. Sempre.

As Olimpíadas estão chegando e mais do que nunca vai começar todo mundo a falar em Londres. Eu já falei aqui que foi-se o tempo em que a libra era a grande vilã de uma viagem ao Reino Unido; embora valha 3 vezes o nosso suado Real, os preços por lá andam tão razoáveis que muita coisa – como comer, por exemplo – na ponta do lápis ainda sai mais barato por lá.
Ainda assim, como somos absolutamente HiLo aqui (conforme as duas pesquisas entre os leitores do Pelo Mundo mostraram), nada mais gostosinho do que saber que, sim, há programetes legais GRÁTIS para fazer em Londres:
Troca da Guarda, Palácio de Buckingham – Ninguém precisa ver mais de uma vez, é claro. Mas uma primeira viagem a Londres pede mesmo essa canseira debaixo do sol (ou tiritando de frio) para acompanhar uma das maiores tradições da Grã-Bretanha. Entre maio e julho, a Troca da Guarda ocorre diariamente às 11h (10h aos domingos) e dura aproximadamente 1 hora. De agosto em diante, ocorre em dias alternados.

Museus! Tate Britain, Tate Modern, National Gallery são apenas algumas das excelentes galerias de arte de Londres que, além de tudo, ainda são gratuitas.  De quebra, ao visita-las, você ainda flana por Millbank, Bankside e Trafalgar Square feliz da vida.

Primrose Hill– bem no lado norte do Regent’s Park, Primrose Hill é O lugar para você ter vistas extraordinárias do horizonte de Londres, especialmente na hora do pôr-do-sol. O parque, com 165 hectares, foi criado em 1811 e a região é repleta de bares, cafés, restaurantes e celebridades circulando.

British Museum – Eis aí meu museu favorito em Londres. E também é, oh, oh, gratuito. Fundado em 1753 por ata de parlamento, abriga quase 2 milhões de objetos – a área egípcia é minha favorita.

Covent Garden – Não pode sair por aí dizendo que Covent Garden perdeu a essência e virou turista demais. O excesso de turistas em alguns horários realmente cansa, mas a vibe desse bairro continua gostosa como só ela.  Dos artistas de rua ao Royal Ballet, tem lugar para todo mundo ser feliz ali.

Parques Reais – Os Royal Parks (Kensington, por exemplo) são cheinhos de áreas verdes, bem próprios para sentar e ver os londrinos passarem, ou um passeio em família ou um piquenique.

Londres by night– Ver a cidade iluminada à noite é uma experiência bacanérrima – do Big Ben à London Eye, vista linda de morrer. Antes de você entrar no pub ou restô do dia, não custa nadinha, né?

Chinatown– o bairro chinês fica ainda mais animado aos domingos, quando tudo funciona por ali – inclusive os 78 restaurantes que compõem este bairro curioso.

Mercados de finde – Sunday UpMarket e Backyard Market, Brick Lane, os mercados de rua Sunday UpMarket e Backyard Market, são programaços para quem curte fuçar araras e acessórios – dá até para encontrar artesanato.

Fazendas urbanas – Pouca gente sabe que há fazendas em plena Londres que podem ser visitadas gratuitamente. MudChute Park and Farm, por exemplo, é a maior fazenda urbana de Londres, situada em uma área de mais de 13 hectares. Um pouco de vida bucólica não faz mal à ninguém, né?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.