A mítica Carretera Austral

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Se a gente parar pra pensar, a Carretera Austral, apesar de tão mítica, é jovem, muito jovem. Faz pouco mais de 8 anos esse caminho pelo sul do Chile foi aberto – tanto que ainda continua absolutamente rústico, sem asfalto, só cascalhos, em mais de 80% do trecho de Balmaceda a O´Higgings.

 Percorremos mais de dois mil quilômetros entre o ir e o vir, por entre cenários deslumbrantes. As horas de estrada são muitas, dada as condições da rota – chegamos a levar 6 horas para percorrer meros 300km. Mas os caminhos eram sempre tão, tão lindos, que a gente nem se importava tanto com a “lonjura”.

 Em questão de minutos, o tempo passava de ensolarado a chuvoso, de temperado a muito frio, uma delícia. Rotina, definitivamente, é uma palavra que jamais poderá ser aplicada para descrever esse caminho tão belo e sinuoso.

 A carretera quase toda não tem proteção, nem acostamento , e a sinalização também é escassa. É rústica mesmo, e daí sua beleza. Mas como é todinha em curvas e curvas, penhascos e penhascos, não é estrada para qualquer um: tem que ficar atento, dirigir bem mesmo pra encarar. Ou alugar um carro com chofer, como nosso heróico Don Mario Concha Carrasco, que domina cada uma daquelas curvas como ninguém – aliás, super recomendo contratar carro com motorista.

 Cada curva, uma paisagem mais linda que a outra.

 Olha essa Garganta del Diablo, que lindeza.

 Lindo, lindo, lindo.

 Well, a estrada é sinuosa ou não é???

 Aguarde. Nos próximos posts, o roteirinho completo da viagem, até Villa O´Higgins 😉

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.