África do Sul: de carro pelo Eastern Free State

27 Flares Twitter 4 Facebook 23 Google+ 0 Pin It Share 0 27 Flares ×

DSC_0906 Belas paisagens e hospedagem bacana kids friendly com jeito de hotel fazenda no Eastern Free State

 

Nossa ideia inicial era ir das savanas sul-africanas direto para a boca do rio Umngazi (ou Mngazi). Foi às vésperas da viagem começar que descobrimos que a brincadeira levaria umas 12h de estrada, pelo menos, sem contar paradinhas. Foi assim que uma estadia no chamdo Eastern Free State, a bela região sul-africana que apenas atravessaríamos de carro, surgiu no nosso itinerário. E foi tão, mas tão legal fazer essa paradinha (sem contar que o trajeto diretaço seria mega exaustivo) que até nos arrependemos de ter programado parar por apenas 1 noite por lá.

Oaklands

 

A propriedade escolhida às pressas pelas meninas foi o fofo Oaklands Country Manor. Do Botse Botse, onde estávamos hospedadas nas savanas, levamos cerca de 5h de estrada até lá. Mas, como tinhamos saído cedo, chegamos a Oaklands bem  a tempo de almoçar 😉 O dia estava lindo e já durante as horas de estrada dava pra ver os principais atrativos do Free State – montanhas rochosas de todo tipo – em sua plenitude. A maioria delas tinha aquele formato achatado semelhante à Table Mountain, uma lindeza.

Oaklands

Almoçamos em Oaklands mesmo, no terraço do restaurante, com uma vista-tipo-desbunde para o vale e as montanhas. O Oaklands Country Manor é uma propriedade familiar, administrada pelo a-do-rá-vel Simon e suas irmãs. Apesar de contarem com vários funcionários, são eles que garantem que a estadia seja 100% bacana, batendo papo com os hóspedes o tempo todo e checando se tudo está bem, uma graça. Seus filhos e sobrinhos também andam por ali, assim como seus cães, que viram rapidinho o xodó dos hóspedes (well, os mais destemidos que eu :/  )

DSC_0793

 

Os quartos fofos e cheios de luz natural do Oaklands

Queridinha dos praticantes de pólo – eles possuem mais de 20 cavalos e um campo lindo de morrer! – é também super kids friendly e famílias com crianças pequenas constituem seu principal público. Mas a propriedade é tão grande que as crianças acabam entretidas na piscina e os adultos mal vêem sinal delas ao longo do dia e da noite. Caminhadas, trilhas e cavalgadas estão entre as atividades oferecidas aos hóspedes.

O povo firme no pólo durante a tarde

E, com tempo bom, os hóspedes são todos levados no final da tarde para um “sundowner” (com direito a cerveja, espumante etc) no topo de uma das montanhas dos arredores, batizada por eles de Happy Mountain. Vista literalmente maravilhosa emoldurada por aquele que foi provavelmente o por-do-sol mais bonito de toda a nossa viagem.

Fim de tarde na "Happy Rock"

A gastronomia é um dos pontos fortes da casa – sob a batuta de uma das irmãs proprietárias – e comemos muitíssimo bem, sobretudo no jantar. Um bar informalzão, com jeitão de pub, vira o ponto de encontro dos hóspedes para bate-papo e #bibidinhas 😀  antes e depois do jantar.

DSC_0964

No dia seguinte, partimos cedo, logo após um café da manhã madrugador (com direito a croissants saídos do forno!), para atravessar o que nos restava do Eastern Free State e alcançar as belíssimas KwaZulu Natal Midlands. Mas isso já é papo pro próximo post 😉

27 Flares Twitter 4 Facebook 23 Google+ 0 Pin It Share 0 27 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.