África do Sul: o que vem por aí

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Africa do Sul Do Cabo ao Kruger, a última viagem à África do Sul foi das mais bonitas evah

 

 

 

 

 

Os posts aqui estão atrasados. E muito. Tem viagens de meses atrás que ainda não entraram nestas páginas, eu sei; mas devagarzinho vão entrar todos, acreditem.

Estou terminando uma das mais belas viagens que fiz pela África do Sul. Vocês já sabem que eu adoro de paixão esse país e o visito quase todos os anos; mas é impressionante como parece que cada visita consegue ser ainda mais encantadora e arrebatadora que a anterior!

Cape Town

Refiz o roteiro básico dos brasileiros que visitam o país – Cidade do Cabo, Joanesburgo e Kruger – mas acrescentei a ele a bela Durban e um belíssimo roteiro de trem pelo país, de Durban a Pretória, com belas paradas durante a viagem de 3 dias. No Great Kruger também fiquei pela primeira vez em duas propriedades diferentes, localizadas em duas reservas distintas, o que me permitiu ver dessa vez uma variedade absolutamente impressionante de animais e pássaros nos seis dias que passei lá.

Foram muitas as perguntas e mensagens recebidas via DMs do twitter e do Instagram e também via Snapchat durante a viagem. Tentei responder a todas conforme iam chegando, mas prometi em todos os casos que mais detalhes viriam aqui pro blog. E são eles que vão aparecer aqui no blog daqui pra frente, neste e em outros posts.

Foi a quarta vez que viajei ao país completamente sozinha (em outras oportunidades estive ali tanto com amigos como em viagens de imprensa, com outros jornalistas). Falei bastante sobre isso e a questão da segurança no Snapchat e repito aqui: como mulher viajando sozinha, nunca me senti de modo nenhum insegura nas minhas viagens solo pela África do Sul. E sempre conheci pessoas incríveis nas minhas viagens por lá. Mas é bom deixar claro que sempre tomei os mesmos cuidados de segurança que tomo no Brasil ou em qualquer outro país. Afinal, prevenção é sempre o melhor remédio e a gente não pode nunca descuidar de segurança em viagem. Por isso mesmo, vou falar em outro post sobre tentativas de “golpes” comuns, sobretudo no aeroporto de Joanesburgo, já que testemunhei algumas e inúmeros leitores e outros viajantes que conheci por lá desta vez me contaram seus causos.

Africa do Sul

Como viajei

Tive apoio da South African Airways para meus voos internacionais; a companhia me convidou para os tickets internacionais e paguei apenas as taxas dos mesmos. Nos trechos domésticos, dentro da África do Sul, daí paguei tarifa normal+taxas em todos. Como nas vezes anteriores no país, fiz todos os voos com a própria SAA, incluindo um que era code share operado pela Mango (e esse não curti, porque os assentos não reclinam e não há serviço de bordo). O voo de Guarulhos a Joanesburgo é direto, diário e leva menos de nove horas na ida (a volta é mais longa), com conexões bem rápidas e práticas para quem vai dali direto para outros destinos.

Para os transfers por terra, seja aeroporto-hotel-aeroporto ou entre cidades (como de Pretória a Joanesburgo), contratei serviços de empresas locais através das sempre ótimas Teresa Perez Tours e Magariblu – e gostei muito de todos os serviços prestados, recomendo super. Com a Teresa Perez, reservei também o belo roteiro em trem pelo país (foi minha primeira vez nos trilhos por lá!) que liga Durban a Pretória com o icônico Rovos Rail, uma belíssima parte da última viagem. Também fiz de novo day tours na Cidade do Cabo com a sempre ótima Wow Tours&Travel, que eu conheci em 2012 e continuo achando a melhor empresa para tours ali – os melhores tours, os melhores preços e agora estão super acostumados a receber brasileiros.

Selfie-fever nas propriedades LEEEEENDAS desta viagem

Selfie-fever nas propriedades LEEEEENDAS desta viagem

E me hospedei em propriedades escolhidas a dedo e que cujas escolhas não poderiam ter sido mais acertadas: o surrealmente lindo Tintswalo Atlantic na Cidade do Cabo, os adoráveis Teremok Marine em Durban e Athol Place em Joanesburgo e os incríveis Thornybush River Lodge e Tintswalo Safari Lodge na região do Great Kruger. Tenho vontade de voltar a todos eles djá! Detalhes de todos aparecerão em outros posts aqui no blog, mas já recomendo muito a estadia nos mesmos de antemão (quem acompanhou a viagem pelo Snap viu todos eles em detalhes). Também visitei outras propriedades bem legais durante a viagem, como o Double Tree Upper East Side e o One&Only na Cidade do Cabo, e o Tintswalo at Waterfall e The Peech Boutique Hotel em Joburg.

Então é isso: se você tem viagem pela África do Sul nos planos, stay tunned que o relato da última viagem vai começar a pipocar aqui daqui pra frente. E, claro, leia também todas as outras dicas da África do Sul aqui no blog 🙂

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.