África do Sul: safáris fora do Kruger

36 Flares Twitter 10 Facebook 26 Google+ 0 Pin It Share 0 36 Flares ×

África do SulComo foram minhas experiências em game drives no Botse Botse e em Gondwana desta vez, longe do famoso parque nacional sul-africano

 

 

Depois de duas excelentes experiências anteriores em safáris (game drives) na África do Sul – no Sabi Sabi, reserva Sabi Sands do Kruger Park, e no Royal Malewane, no Great Kruger – resolvi apostar nessa última viagem em experiências semelhantes afastadas da área do Kruger (afinal, os voos de Joburg às reservas em táxi aéreo constituem sempre uma pequena fortuna do orçamento de viagem para quem quer fazer safári).

Botse Botse

Os quartos do Botse Botse são todos iguais em tamanho, disposição e serviços mas cada um é decorado de um jeito

Nos dois lugares escolhidos como base dessa vez – o fofo, fofo, fofo Botse Botse, em Zebula, onde fiquei por duas noites, e o gracinha Gondwana Game Reserve, onde só fizemos um day use – era possível chegar em carro, dirigindo por distâncias razoáveis.

Do aeroporto de Joanesburgo seguimos direto para o Botse Botse (cujo nome significa Lindo-Lindo), uma das propriedades que ocupa o loteamento de Zebula, distante cerca de 2h30 do aeroporto (demoramos 3h porque erramos uma saida). O Botse Botse é um bush lodge e não um game lodge, o que quer dizer que ele fica nas savanas sul-africanas mas não oferece game drives/safáris próprios. Ali estão incluídos café da manhã e jantar de 3 passos diariamente (além de internet, cafés, chás, muffins e outros mimos mil ao longo do dia), mas qualquer outra atividade que você queira fazer é cobrada à parte. E, no fundo, isso é interessante porque você pode customizar bem sua estadia – e, ainda assim, ela vai custar bem menos do que na maioria dos lodges de qualidade similar que trabalham com tudo incluído.

Botse Botse

Interação com cheetah: para tocar e acariciar o felino

DSC_0132

Incluímos na nossa estadia dois game drives (em duas reservas diferentes dos arredores), duas interações com animais (cheetahs e elefantes) e ainda um tratamento de spa. Tudo isso reservado com o próprio hotel, que intermediou todo o processo com os serviços terceirizados. Na reserva Mabula, onde fizemos o game drive do qual mais gostamos, vimos uma quantidade impressionante de animais em pouco tempo e tivemos um dos finais de tarde mais bonitos de toda a viagem, com as savanas emolduradas pelo céu alaranjado.

África do Sul

O bacana do Botse Botse é que o lodge é BEM pequenininho: são apenas quatro (!) quartos no hotel, então o atendimento é muito personalizado o tempo todo, das camareiras ao chef (fomos mimadas o tempo todo e o staff ainda deixava recadinhos lindos toda hora nos quadros negros dos quartos). Refeições super caprichadas à noite, café da manhã feito na hora que pediamos (com granola caseira maravilhosa) e um atendimento que foi só sorrisos e cuidados da nossa chegada à nossa partida, uma graça.

Zebula

Elefantes lado a lado com os turistas na interação promovida pelo projeto de preservação do Zebula

DSC_0447 DSC_0609 DSC_0625 DSC_0712

Relax depois do game drive :)

Relax depois do game drive 🙂

A outra experiência de safári aconteceu no Gondwana Game Reserve, já do lado ocidental (fica a 4h de estrada da Cidade do Cabo), foi apenas um day use, infelizmente (o hotel estava cheio). Chegamos para passar o dia, almoçar e fazer o safári do entardecer, mas adoraria ter ficado duas noites por lá também – achei uma graça, com bom serviço e os quartos em formato “de iglu” com vista desobstruída para as montanhas Gondwana e os laguinhos da propriedade.

Foi muito, muuuuito diferente fazer um safári ali. Toda a minha experiência em safáris anterior a essa, em viagens e propriedades diferentes, tinha sido através das savanas sul-africanas – e ali estávamos rodeados de montanhas, vales e fynboos por todo canto. Foi uma mudança bastante interessante (embora eu seja apaixonada pelas savanas) e a região é tão linda que eu jamais acharia ruim 😀  Faltaram ali os leões, mas vimos elefantes, girafas, búfalos, impalas e gnus mil e até tivemos nosso carro perseguido (juro! nunca tinha visto isso antes!) pela solitária rinoceronte que encontramos.

Gondwana

Safári diferente: com vista para as montanhas Gondwana

Gondwana

Os lindos quartos em forma de iglu do Gondwana Game Reserve com vista para as montanhas homônimas

DSC_0133 DSC_0197 DSC_0260

Se eu acho que os safáris ali foram iguaizinhos aos que fiz no Kruger e arredores? Não, não foram. Senti falta da figura (essencial para mim) do trekker na dianteira do carro, de sair das trilhas literalmente offroad para encontrar os big five, dos sundowners no final da tarde, dos longos momentos de contemplação a cada espécie encontrada. Mas se eu curti? Claro! E recomendo muito ambas propriedades, gracinha, e com excelente relação custoXbenefício (dá pra ver os preços e diferentes tipos de pacotes todos nos sites dos lodges).

 

36 Flares Twitter 10 Facebook 26 Google+ 0 Pin It Share 0 36 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.