Antártida: hoje o sonho virará realidade

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Quem acompanha o blog há algum tempo sabe da minha paixão por oceanos, navegações e histórias de grandes navegadores do mundo, de Shackleton a Amyr Klink. E sabe também que meu maior sonho de viagem (dos muitos e muitos e muitos que eu tenho) sempre foi exatamente chegar ao “continente branco”, à “última fronteira” ou seja-lá-como-você-quer-chamar o continente Antártico.
A viagem foi mezzo de última hora, com a desistência de uma passageira a pouco mais de uma semana da viagem (as listas de espera são homéricas na maioria dos cruzeiros à Antártida, mas o last minute funciona pra muita gente, inclusive lá em Ushuaia mesmo, literalmente na hora H em vários casos). Foi na correria, até porque é uma viagem que tem super burocracia, exige da gente mil e um formulários, documentos, assinaturas (minha médica queridíssima me recebeu na casa dela, à noite, pra dar conta de preencher e assinar meu formulário médico a tempo de enviar e garantir minha vaga) – depois vou fazer um post bonitinho contando também o que é necessário fazer antes de uma viagem assim. Por sorte, mesmo de última hora, encontrei passagens até bem razoáveis no site da LAN, por menos de 600 dólares + taxas, ufa (ida a Ushuaia e volta por Punta Arenas, incluindo stop básico em Santiago).

Recém chegada da viagem à Europa e com trabalho atrasado, infelizmente não deu tempo de me preparar como devia para essa viagem depoois que recebi a notícia sobre a vaga de útima hora. Teria  relido tudo que eu gostaria de reler (inclusive o Paratii, do Amyr Klink, um dos meus livros queridos desde a infância, pela milésima vez), fazendo a mala com calma e atenção, saboreando cada minuto da pré-viagem. Mas, como me disse uma amiga essa semana, a bem da verdade, eu meio que me preparei pra essa viagem a vida inteira, então… 🙂
Parto hoje daqui de Ushuaia com destino à Antártida e ficarei ABSOLUTAMENTE offline até voltar para o continente no final do cruzeiro, em Punta Arenas – já sei que o barco não tem internet a bordo, só telefone satelital (vai ser um baaaaita de um rehab cibernético pra mim, né, não?).  Bom, isso também quer dizer que darei uma bela folga pra vocês no twitter, FB e, sobretudo, no Instagram nos próximos dias. Mas, quando eu voltar ao continente, se o Drake tiver sido bem bonzinho comigo… ah, me aguardem!!!! :))))))
Então é isso: me desejem sorte enquanto eu realizo esse sonho. Daqui uns dias eu volto em tudo quanto é rede social e aqui no blog pra contar, passo a passo, e tintim por tintim, como foi fazer essa tão emblemática navegação.
Roupita impermeável, check! estoque de dramin: check! câmeras e baterias: check!  #partiu Antártida, fui!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.