Antártida: uma manhã perfeita em Cuverville Island

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
olha só quem me recepcionou logo que desci em Cuverville Island!

 Despertamos no segundo dia em território antártico com uma manhã simplesmente perfeita. Um céu azul intenso, águas tranquilas e sol intenso. Já estávamos habituados à rotina de nos encontrarmos desde antes mesmo do chamado para o café da manhã pelos decks externos ou na ponte de comando para observar os pássaros e pinguins nadadores que se aproximavam do Polar Pioneer.

Para o infinito e além! #buzzlightyearfeelings

 Mas os desembarques eram, é claro, os grandes picos de adrenalina e descemos em Cuverville Island lá pelas 8h30 daquela manhã espetacular. Uma infinidade de pinguins gentoo se banhava na prainha rochosa da ilha, bem onde desembarcamos dos zodiacs.

 Eu e alguns outros passageiros passamos um longo tempo acompanhando o movimento dos fofuchos – o sol estava tão forte que dava pra ver a neve derretendo sobre as rochas e os pinguins procuravam mesmo a água gélida para, acreditem, se refrescar um tico.

 Estava um dia tão gostoso que muita gente simplesmente sentou na praia para curtir o solzinho, ver de perto e, sobretudo, fotografar os gentoos tão simpáticos, sem pressa. Aliás, aproveito para dizer que muitos dos hóspedes carregavam suas D5 com 1200 lentes assim, o tempo todo, de puro hobby o.O #invejeimuito

Uns passageiros photoaddicted registrando os movimentos dos gentoo
Oi, você vem sempre aqui?

Programaço: just sit and watch!

 Outros se mantinham firmes na tarefa de construir os ninhos para guardar os ovos, que já podiam ser vistos sob vários dos machos – vimos até um ovo abandonado, coisa que eu nunca tinha visto antes 🙁

 Vários pássaros também apareceram por ali enquanto fazíamos a caminhada ou mesmo na prainha, bem na nossa frente, para beber uma aguinha gelada.

Um, dois, três e… tchibum!

 Ao final da manhã, a temperatura tinha subido tanto (estava perto dos 8 graus) e o sol estava verdadeiramente tão forte que todo mundo tirou as jaquetas para poder fazer a caminhada até o alto da primeira montanha, para ter uma bela vista dos arredores de Cuverville.

Mas daí já era de voltar ao navio, é claro. Estavamos prestes a zarpar para atravessar o Canal Errera e, naquele dia, ainda teríamos outros dois desembarques pela frente. Mais que isso: com a manhã apresentando um tempo espetacular daquele jeito, sabiamos que a promessa de night outside camping naquela noite estava 90% confirmada.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.