Awasi Patagonia

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 1 Pin It Share 0 1 Flares ×

Porque o hotel mais exclusivo da Patagônia chilena realmente vale o quanto pesa

 

 

 

“Aceita um espresso agora?”, me perguntou minha guia Carolina. Dei risada, achando que era brincadeira e disse que sim. Estavamos em pleno parque nacional Torres del Paine, na patagonia chilena, e tinhamos acabado de almoçar numa linda mesa de picnic que Caro tinha montado quase ao lado de uma lagoa. Dentro de mais uns instantes em que me perdi observando a paisagem ao meu redor, Caro se aproxima, xícara de café em mãos e um largo sorriso no rosto. Diante da minha incredulidade ao primeiro gole – realmente tinha gosto de um espresso recém tirado da máquina – ela me mostra uma máquina portatil de café a pressão (a handpresso): “você comentou que adorava café, por isso eu trouxe”.

O Awasi Patagonia é um hotel espetacular em todos os sentidos; não à toa, é apontado por especialistas, consultores e publicações internacionais de viagem como o mais luxuoso hotel da região. E é mesmo, por uma série de motivos.  A exemplo dos melhores lodges de safári sul-africanos, soube levar a acertadíssima fórmula de aventura+conforto com tudo incluído (transfers, passeios, refeições, bar aberto etc) a outros patamares na Patagonia Chilena.

Na bucólica propriedade Tercera Barranca, adjacente ao Parque Nacional Torres del Paine, o lodge (que é o Relais&Chateaux mais austral do mundo) conta com apenas 14 suítes em estilo villa, todas com vista desobstruída para as torres que deram nome ao parque. Cada villa tem seu próprio carro 4WD e seu motorista/guia, fazendo com que todos os passeios sejam, de fato, 100% personalizados. A gente preenche uma ficha com os interesses no ato da reserva e, ao chegar ao hotel, discute com o guia o que, que horas, por quanto tempo e como quer fazer enquanto estiver por lá. Quem quiser encarar trilhas conta com percursos off the beaten track e mesmo nos passeios em carro percebi que os guias são super cuidadosos em nos levar a lugares não apenas vazios, em que temos a sensação de estarmos realmente sozinhos no parque, como também férteis em observação de vida selvagem.

O hotel conta com um lodge principal, conectado às vilas através de um charmoso bosque. É neste main lodge que ficam as áreas comuns de living, recepção, bar e restaurante. O living é o grande ponto de encontro dos hóspedes antes e depois do jantar, degustando um dos drinks preparados pelo bar – e também fazendo uso do wifi, já que não há internet nas villas.

O restaurante Relais&Chateaux, a cargo do talentoso chef Federico Ziegler, serve delícias cheias de cor e sabor a cada refeição. O jantar é a grande hora de destaque da gastronomia na casa, com menu de quatro passos sempre fresco, sazonal, sofisticado, saboroso e extremamente local – até os pães feitos ali mesmo, e que mudam a cada refeição, são maravilhosos.

As vilas, à exceção da Master Villa que conta com dois quartos, têm todas o mesmo tamanho e formato. Com construção sustentável e design inspirado nos antigos abrigos patagônicos, são enormes (80 metros quadrados!), com hall interno e externo, amplo living, quarto, banheiro completo com banheira e um sensacional ofurô externo. Serviço de quarto até 22h e frigobar também estão sempre incluídos nas diárias.

Embora estejam todas razoavelmente próximas entre si, há espaço suficiente e pequenas variações do posicionamento para garantir total privacidade. Todos os ambientes – inclusive o ofurô – têm vista desobstruída para as Torres del Paine e parte do lago Sarmiento (a gente pode ver, sem nem sair da cama, as torres del paine iluminadas pelos primeiros raios de sol da manhã; ou o sol se por quase detrás delas enquanto relaxa do dia de passeios no ofurô).

O staff é cálido e informal, garantindo um ambiente absolutamente sem pompa nem grandes formalidades, para combinar com a natureza que nos rodeia e deixar os hóspedes bem à vontade – inclusive no dress code. A equipe é toda afinadíssima, dos guias à recepção, do bar ao restaurante. Alguns funcionários viram os queridinhos de quase todo hóspede, como a adorável Macarena, mâitre do restaurante.

O grupo Awasi recentemente completou dez anos, tem também outra unidade do deserto do Atacama e inaugurará até o final deste ano seu novo lodge em Iguazu. Na minha opinião, a qualidade gastronômica, os rótulos dos vinhos e demais bebidas servidas e a incrível exclusividade em todos os passeios justificam integralmente o quão mais os lodge Awasi cobram em relação a outros all-inclusive nos mesmos destinos.

 

 

Clique aqui para:

Ler mais sobre a Patagonia Chilena

Ler mais sobre outros destinos no Chile

Procurar outros hotéis na Patagonia Chilena

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 1 Pin It Share 0 1 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.