Bagagem de mão e os cosmeticos solidos

110 Flares Twitter 9 Facebook 97 Google+ 4 Pin It Share 0 110 Flares ×

cosméticos sólidos para viajarShampoo, condicionador, cremes, tudo sólido para não ter problemas no raio-X

 

 

 

Mala/bagagem é um assunto que me interessa sempre. Passo a maior parte do ano viajando, zanzando com a minha pra lá e pra cá, atravessando aparentemente intermináveis esteiras de raio-X nos aeroportos, preocupada em ter sempre tudo certinho, de acordo com as regulamentações nacionais e internacionais.

A parte mais chatinha é sempre a bagagem de mão, quer você queira levá-la como complemento da bagagem despachada ou, como no meu caso, como única bagagem na maioria das viagens. Como fazer com tantas restrições sobre o que pode ser levado na bagagem de mão, sobretudo no quesito líquidos e cosméticos?

Devido às restrições impostas (sobretudo nos voos internacionais), quem não abre mão de viajar com seu próprio shampoo, condicionador, hidratante, filtro solar e demais creminhos sempre sofre um pouquinho mais. Ou você faz tudo caber nas embalagens de até 100ml num total que caiba dentro do ziploc de 20 x 20 cm (se você esitver viajando só com mala de mão) ou torce pra sua mala despachada chegar sã e salva no destino junto com você.

Então, para quem não viaja sem seus próprios cosméticos, vale ir atrás de versões sólidas destes produtos – ou, se preferir, “em barra”, semelhante a um sabonete. No mês passado, fiz um post exatamente sobre o transporte de líquidos na bagagem de mão. O que pode, o que não pode, como levar etc. Mas confesso aqui que, desde que descobri os cosméticos sólidos, tenho uma nova obsessão: levar o máximo possível de itens “em barra” na viagem pra poder levar tudo comigo, na mão mesmo, sem nem precisar despachar.

Não, nem tudo existe também em versão sólida, infelizmente. Ainda existem produtos – como meu filtro solar, meu creme anti-idade (ops!) etc – que eu ainda faço questão de levar a versão líquida mesmo porque não encontrei similar sólido com qualidade compatível. Mas hoje algumas empresas têm quase tudo, de desodorante a pastas de dente, em formato sólido, perfeitos para viajantes: compactos, sem riscos de arrebentar, vazar, melecar etc.

No exterior, são várias as marcas (de mais a menos conhecidas no mercado) investindo neste setor. Mas aqui no Brasil, por enquanto (até onde sei), apenas a Lush investiu nestes produtos sólidos. Alguns deles (a Camila Navarro também fala sobre isso neste post bem legal aqui) recentemente entraram em definitivo para a minha necessaire de viagem, com destaque absoluto para shampoo, condicionador e hidratante corporal.

Além do lado prático, não há como não se encantar pela durabilidade deste tipo de produto. O shampoo sólido, por exemplo, que é uma barrinha redonda menor que a palma da minha mão, reza a lenda que dura em média 80 lavagens – eu tenho o cabelo comprido e bem volumoso e minha barrinha, após algumas lavagens, ainda parece quase intacta (pra quem quer ideias de preço, no Brasil o shampoo sólido custa R$42 e o condicionador R$25,50, por exemplo).

Alguns produtos eu aina cortei em vários pedacinhos para só levar mesmo o necessário nas viagens mais curtas – levando apenas um pedacinho de cada, pesam menos na bagagem, cumprem bem sua função e não geram desperdício, que são itens bem importantes quando a gente viaja. E sem perrengue ou stress na hora de passar nos raio-X dos aeroportos.

Próximo passo: ir atrás dos “paper soaps”, aqueles sabonetes em folhas fininhas de papel que tem muito mochileiro usando 🙂

Conta na caixinha de comentários se conhecer outras marcas e produtos do gênero por aqui, please.

110 Flares Twitter 9 Facebook 97 Google+ 4 Pin It Share 0 110 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.