Buenos Aires na baixa temporada

101 Flares Twitter 8 Facebook 88 Google+ 2 Pin It Share 3 101 Flares ×

InstagramCapture_bc1fdd50-4128-4496-860b-79b647940a5f O que eu vi e fiz de mais legal desta vez na cidade

 

 

 

 

Acabo de chegar de mais uma viagem a Buenos Aires. Curiosamente, eu, que cheguei a ir quatro vezes para lá num mesmo ano, deixei uma lacuna de longos 26 meses entre a última visita e esta – e notei uma baita diferença na vibe geral da cidade entre os dois períodos. Desta vez, aproveitei o pretexto de milhas que estavam vencendo e agitei de última hora uma viagem curtinha, de 3 dias, para lá, só pra matar as saudades.

Buenos Aires

Continuo achando a capital portenha uma ótima escapada para brasileiros – principalmente para quem sai do Sul e Sudeste, e tem o benefício dos voos curtinhos para chegar lá. Restaurantes cada vez melhores, belas opções de hospedagem, noite animada, paixão pela arte e bairros gostosos mesmo de explorar caminhando. Por outro lado, a cidade está bem mais cara que em outros tempos; e, paradoxalmente, está também mais pobre, com a pobreza visível nos (muitos) estabelecimentos abandonados e nos (muitos) moradores de rua.

Buenos Aires

Trocar moeda lá já não é tão simples como nos outros países, onde a gente chega e saca do caixa eletrônico ou troca nos guichês do aeroporto sem problema; a cotação oficial desfavorável faz a maioria dos turistas se arriscar nas bibocas que fazem câmbio paralelo (o chamado câmbio blue ali) ou correr para algumas poucas casas de câmbio, lojas e restaurantes que se dispõem a trocar por um câmbio intermediário (o mais recomendável, é claro) .

Buenos Aires

Das vantagens de visitar a cidade na baixa temporada, encontrei também uma Buenos Aires bem mais vazia em termos de quantidade de turistas, passado todo o auê internacional que rolou com Buenos Aires nos últimos anos (o que, em termos de preços de diárias de hotéis e o próprio prazer de explorar os bairros entre moradores locais é mesmo muito mais gostoso para o viajante).

Buenos Aires

Fiquei hospedada novamente no ótimo Hub Porteño, do qual já falei aqui antes, no coração da Recoleta – um bairro que continua excelente em termos de passeios, opções de hospedagem e bons restaurantes.

Hub Porteño Buenos AiresHub Porteño Buenos Aires

É ali na Recoleta também que fica, por exemplo, o excelente restaurante Elena, dentro do Four Seasons Buenos Aires, de longe um dos melhores restaurantes da cidade atualmente na minha opinião – comida e serviço impecável e o melhor sorvete de doce de leite que já provei na vida. Falando do hotel, aliás, que já é queridinho dos brasileiros por lá, vale lembrar que o spa do Four Seasons já está 100% pronto e ficou mesmo lindo; dentre as opções bacanudas e exclusivas de tratamentos que eles oferecem, destaque absoluto para o “Bálsamo de Luz”, feito com uma vela que ao derreter se desfaz num creme ultra nutritivo, delicioso! E o spa, assim como o restaurante Elena e o badalado bar Pony Line, tem entrada livre também para não hóspedes.

A burrata matadora de entrada no jantar irretocável do Elena

A burrata matadora de entrada no jantar irretocável do Elena

Palermo continua bairro perfeito para explorar durante o dia e também para tomar uns drinks à noite. Entre uma lojinha descolada e uma galeria despretensiosa, a gente se encanta com as ruas super floridas, a linda ciclovia que acompanha a calle Gorriti e o jeito naturalmente pacato do dia-a-dia no bairro – passear ali durante a semana é uma experiência adorável, com pouquíssimos turistas, dando um perfil diferente até aos restaurantes locais em relação aos agitados finais de semana. Dos novos restaurantes que provei desta vez, gostei muito do fofo Fifi Almacén, um restaurante todo natureba em que até os vinhos servidos são orgânicos. Tudo muito fresco e muito, muito saboroso – com bons preços, ambiente fofo e serviço bem atencioso. Conta também com um mercadinho de seus produtos orgânicos para quem quiser levar algo pra casa. E como está bem diante da ciclovia, ainda dá 10% de desconto para quem chegar em bike.

Almocinho delícia e todo orgânico no Fifi Almacén

Almocinho delícia e todo orgânico no Fifi Almacén

Para matar a fome mais rapidinho, gostei muito dos containers da Urban Crepe, que são meio febre hoje na cidade. O menu de opções doces e salgadas é bem grande bem original – e a massa da crepe é bem diferente, fofinha na base e crocante nas pontas, uma delícia.  Fui na disputada unidade do outlet Distrito Arcos (um movimento impressionante de take away!) e provei a doce mais famosa deles, uma bomba calórica que leva chocolate e doce de leite Vauquita – TANTO recheio que não consegui comer nem um terço do que veio dentro da crepe deliciosa.

Urban Crepe Buenos Aires

E um outro serviço muito, muito legal que eu testei desta vez foram os transfers in e out da LevaEu Transfers, especializada em transportar brasileiros entre os aeroportos de Buenos Aires e a cidade (e que já tinha sido indicado por vários blogs especializados em Buenos Aires). Tive a oportunidade de conhecer o próprio Jorge, proprietário da empresa: morou muitos anos no Brasil, fala português perfeitamente e, mais importante que tudo, entende muito do comportamento e das vontades dos brasileiros. Você pode reservar os transfers privativos da equipe dele direto através do site da empresa (contam também com vans, para quem viaja em família ou grupo de amigos) e o Jorge também oferece serviços de concierge para quem se interessar (reserva e compra de ingressos para shows, orientação de câmbio, passeios pelos arredores da cidade etc). Tudo muito profissa, confiável e na maior simpatia – e olha que na minha volta para o Brasil ele foi me buscar no hotel em plena madrugada. Recomendo super.

Leva Eu Transfers Buenos Aires

Foram-se os bons tempos de “dame dos” em Buenos Aires, mas escapada ainda bem boa 😉

101 Flares Twitter 8 Facebook 88 Google+ 2 Pin It Share 3 101 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.