Com a corda toda

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT ou WTO) mostram que está havendo um forte crescimento do setor em 2007: de janeiro a abril, as viagens internacionais cresceram 6%, representando um acréscimo real de 15 milhões de viajantes sobre os números de 2006 no mesmo período. O maior crescimento ficou concentrado na Ásia e no Pacífico (9%), seguido de perto pela África e pelo Oriente Médio (8% cada, sendo 14% para o Egito). Na Europa o crescimento foi de 6% e nas Américas, de 4% (sendo 9% na América do Sul) – tudo isso antes da alta estação do hemisfério norte.
A OMT/WTO divulgou no final de junho que acredita que o crescimento sustentável do setor irá ajudar a economia de um modo geral, especialmente para os países mais pobres. Os mercados emergentes e o desenvolvimento da economia mundial, especialmente na Ásia, geraram um aumento de receita que, somado ao crescimento das empresas aéreas low cost e outros serviços do turismo, possibilitaram o acesso a viagens para uma parcela maior da população – além de criar novos empregos. A Cúpula em Davos marcada para outubro já incluiu em sua pauta discussões para ajudar o turismo a encontrar seu ritmo ideal nos próximos anos, sempre de maneira sustentável. Com expectativa de crescimento de 5% na economia mundial para este ano e o próximo, 2008 pode ser o quinto ano consecutivo de crescimento no setor.
Já fez suas malas?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.