Como usar os cupons de upgrade da LATAM

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 1 1 Flares ×

Como se beneficiar dos cupons agora oferecidos pelo Fidelidade

 

 

 

 

 

Nas minhas duas últimas viagens – Chile e Estados Unidos – consegui upgrade para a executiva fazendo uso dos cupons/vouchers para tal do programa Fidelidade da LATAM. Já tinha usado e comentado em outras viagens desde o ano passado, mas desta vez foi TANTA gente mandando mensagens pelo Stories para perguntar como fazia que achei por bem deixar registrado aqui e só usar o link para responder nas futuras inquisições 😛

Em primeiro lugar, que fique claro para os “fiscais da blogosfera” que a LATAM nunca me deu nada, nadica, nadíssima mesmo – nem apoio, nem patrocínio, nem remuneração alguma. Aliás, nem sorriso do staff no aeroporto ando ganhando nos últimos tempos. Nunca viajei a convite de ou a trabalho pela LATAM – em relação a esta companhia aérea, sou mesmo uma simples usuária como qualquer um de vocês, que tem que vira e mexe insistir para que seus prontos sejam creditados corretamente. E tudo o que vou explicar aqui sobre o upgrade cortesia da LATAM, na verdade, está explicadinho faz tempo lá no site da companhia mesmo – só vou trocar em miúdos.

 

Como funciona

Na última grande mudança do programa, já com LAN e TAM unificadas, mudaram também as nomenclaturas das classes de status da companhia – hoje somos Gold, Platinum, Black e Black Signature. Quem viaja pouco ou acabou de se juntar ao programa não tem um nome específico para seu status no programa (para ser Gold, tem que ter voado mais de 10 mil pontos elite).

E, com tais mudanças, cada categoria passou a ter direito a vouchers/cupons para serem trocados por upgrade de classe (mediante disponibilidade) ao longo do ano. Membros Gold ganham 2 cupons por ano, membos Platinum ganham 6 e membros Black e Black Signature ganham cupons ilimitados. Os cupons podem ser usados tanto para upgrade do titular do programa como também para quem viaja junto.

Funciona assim: DEPOIS que você fizer seu web check-in, você volta na home do latam.com  e clica em LATAM Fidelidade >>> Solicite upgrade de cabine. Vai abrir uma página mostrando para que trecho(s) você pode solicitar upgrade de cabine e qual a quantidade de vouchers necessários para cada trecho.

Para os clientes Black e Black Signature, qualquer tipo de tarifa é válida para o upgrade de cortesia. Para os clientes Gold e Platinum, somente passagens compradas nas tarifas Access e Control. A grande boa nova: as passagens emitidas com pontos/milhas não possuem restrição de tarifa e são SEMPRE elegíveis para o upgrade de cortesia.  Mas importante: os upgrades cortesia com estes cupons só são possíveis em voos operados pela própria LATAM.

Voos entre Brasil e outros destinos da América do Sul necessitam de um único cupom por trecho para upgrade de cabine. Voos entre Brasil e Estados Unidos/Europa/Mexico/Joanesburgo necessitam de 3 (três) cupons por trecho para o upgrade cortesia. Voos entre o Brasil e a Oceania precisam de 4 (quatro) cupons para tal.

E, claro, o(s) seu(s) cupom(ns) só é “descontado” se o upgrade der certo. Se não der, ele volta pra sua conta.

Dicas testadas e aprovadas

O pulo do gato: a “fila” para upgrade de cabine com os cupons é por ordem de check-in. Por isso mesmo, é FUNDAMENTAL fazer seu check-in o quanto antes quando pretender usa-los (eu sou tão freak que boto despertador no celular para fazer assim que abre no site; e funciona). Você pode solicitar o upgrade em qualquer momento após fazer o check in – a ordem de solicitação do upgrade não importa; só importa mesmo a ordem de check-in.

O benefício, é claro, está sujeito a disponibilidade; voos com classes executivas lotadas obviamente não terão assentos disponíveis. Mas consegui up mesmo em voos com apenas dois assentos disponíveis, justamente por ter feito o check-in antes. A pegadinha: clientes Black e Black Signature “passam na frente” na lista para up, sempre. Ou seja: se sou Platinum e estou em primeira posição para o up (dá pra acompanhar isso em tempo real na própria página em que a gente faz a solicitação) mas aparece horas depois um cliente Black ou Black Signature, ele SEMPRE vai passar na minha frente.

A chatice? Embora a gente possa acompanhar em tempo real nossa posição na lista de solicitações de upgrade com cupons, a gente só fica sabendo se deu mesmo certo ou não quando passa pelo gate, já para entrar no avião.

No caso dos voos dentro da América do Sul, uma dica: confira na hora do check-in que tipo de aeronave vai ser usada no seu voo. Há diversos aviões que tem apenas classe Premium Economy (que tem aqueles assentos iguaizinhos aos da econômica, só com um serviço de bordo melhor) e não Executiva de verdade – e pedem 1 cupom por trecho do mesmo jeito. Pessoalmente, acho MUITO mais negócio usar seus cupons para voar somente nas aeronaves que têm a executiva “de verdade”, com os assentos espaçosos, que deitam etc – alguns voos para Santiago e Lima têm esta classe e usar seu cupom para up neste caso, como os voos têm cerca de 4 e 5 horas de duração respectivamente desde GRU, é “matematicamente” até mais interessante que nos voos para Europa e EUA (Miami, por exemplo, fica a 8h de distância de GRU e necessita de 3 cupons para o up).

Em resumo:

  • verifique primeiro se a tarifa com que você adquiriu sua passagem permite a solicitação do upgrade cortesia. Dá pra ver no seu e-ticket mesmo.
  • faça seu web check-in o mais cedo possível – de preferência assim que abrir no site.
  • solicite já na sequência seu upgrade cortesia, por garantia, prestando bastante atenção na quantidade de cupons que você precisa

Se as suas dúvidas são sobre fazer upgrade utilizando seus PONTOS do programa fidelidade, as regras deles são outras e podem ser conferidas aqui.

 

 

Clique aqui para ler mais sobre programas de fidelidade e sobre milhas no blog.

Clique aqui para reservar um hotel para sua próxima viagem

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 1 1 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.