Cruise review: Oceania Marina

34 Flares Twitter 4 Facebook 22 Google+ 8 Pin It Share 0 34 Flares ×

InstagramCapture_70d69892-8c90-4ee9-b10b-f47b3a819172[1]

Como foi passar uma semana a bordo do navio Marina, da Oceania Cruises

 

 

 

 

 

Só quem já fez um cruzeiro conhece aquela sensação meio tristinha de deixar o navio ao final da viagem. Acabei de deixar mais uma cabine com essa sensação: fiz pouco menos de uma semana num cruzeiro do Marina, da Oceania Cruises, de Santos a Buenos Aires. Um itinerário comum e bastante conhecido dos brasileiros, mas com um detalhe importante: num navio cujo foco principal é a gastronomia (não à toa, foram eleitos recentemente a melhor gastronomia dos mares).

Marina Oceania CruisesMarina Oceania Cruises

A Oceania é uma armadora de navios de médio porte que chamamos no mercado de cruzeiros de “premium”.  Não chega a ter um número tão reduzido de passageiros como os cruzeiros de luxo (na casa das 300, 350 pessoas por viagem) mas também está longe de ter os três mil, três mil e quinhentos passageiros dos navios de grande porte.  Com capacidade para pouco mais de 1.200 passageiros a bordo, tem espaço de circulação suficiente para quem quer entretenimento e também para quem quer sossego e descanso.

Chá da tarde diário

Chá da tarde diário

 

Bons drinks nos bares (pagos à parte)

Bons drinks nos bares (pagos à parte)

Em seus decks, possui cabines internas, externas, com varanda e suítes como um navio grandão mas capricha na qualidade lá dentro como se fosse um navio pequeno: roupa de cama e banho de primeira linha, amenidades Bulgari, serviço mais atencioso e frigobar com bebidas não alcoólicas gratuitas.

A minha cabine com varanda

A minha cabine com varanda

 

Marina Oceania CruisesMarina Oceania CruisesA bordo, atividades recreativas dia e noite (de jogos na piscina aos tradicionais espetáculos noturnos no teatro), música de qualidade (de verdade!) no entretenimento noturno em diversos ambientes, spa Canyon Ranch, cinco bares e, sobretudo, restaurantes excelentes. Além do restaurante principal (Grand Dinning), do grill da piscina (Waves Grill) e do restaurante buffet (Terrace), oferece no jantar outras quatro opções de restaurantes de alta gastronomia que funcionam com reserva prévia e sem custos: o Red Ginger, meu preferido, de cozinha asiática sensacional; o italiano Toscana; o francês Jacques, com chancela do chef Jacques Pépin; e o de carnes Polo Grill.  Qualidade gastronômica louvável memo.

Louça Versace no restaurante italiano

Louça Versace no restaurante italiano

 

Marina Oceania CruisesMarina Oceania CruisesDurante o dia, tem também um corner de sorvetes, smoothies e milkshakes e um adorável café anexo à sossegada biblioteca, o Baristas (virei freguesa ali do capuccino e do frapuccino). Nestes locais, toda a gastronomia está incluída; somente bebidas alcoolicas são cobradas à parte.  A escola de culinária a bordo tem atividades pré-agendadas e pagas à parte; mas no nosso itinerário de menos de uma semana tivemos uma aula aberta e gratuita para todos os hópedes.

O fofo café Baristas...

O fofo café Baristas…

 

... e a aula de gastronomia aberta a bordo

… e a aula de gastronomia aberta a bordo

O serviço ainda pode ser mais caprichado e cortês, mas foi bastante eficiente todo o tempo. A tripulação é majoritariamente europeia, mas encontrei oito brasileiros trabalhando no navio  –  dentre os passageiros, eram poucos. A decoração do navio é elegante, sem excessos nas escadarias ou dourados dominando o cenário; pelo contrário, as cores eram sempre sóbrias, discretas, nada agressivas. Mas o que chama mesmo a atenção em seus corredores, halls e espaços públicos é o gigantesco e louvável acervo de obras de arte exposto, incluindo Mirós e Picassos dentre vários nomes da arte contemporânea.

Marina Oceania CruisesMarina Oceania Cruises

A infra nos desembarques também é boa, com ônibus shuttles que levam do navio até algum ponto central no destino, e com um guichê dedicado, dentro do navio, à informação turística sobre o local a cada manhã de desembarque, bem legal. Gostei muito da experiência e eis aí uma boa oportunidade para quem já fez um cruzeiro num navio de grande porte e quer dar um upgrade, um pouco mais sossegado e com um pouco mais de qualidade (sobretudo na gastronomia) na próxima viagem.

O bar do Cassino, meu preferido (e fica fora do cassino)

O bar do Cassino, meu preferido (e fica fora do cassino)

Para reservas, fica a dica: a Qualitours vende itinerários nos quatro cantos do mundo não apenas no Marina e outros navios da Oceania mas em diversos navios premium e de luxo de distintas armadoras com um atendimento bem bacana.

34 Flares Twitter 4 Facebook 22 Google+ 8 Pin It Share 0 34 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.