Flanar, flanar, flanar

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Os franceses inventaram um dos verbos que eu mais gosto: flanar. É claro que eles tinham que inventar um verbo desses: quer cidade mais inspiradora que Paris? E quer lugar melhor que Paris para flanar, flanar, flanar??? Muitos blogs de turismo têm discutido nos últimos dias o slow travel ou, como diz o Riq, o nunca-cheguismo de alguns turistas. Aqueles que têm mania de achar que têm que bater cartão em todos os monumentos da cidade, só pra dizer que já foram, e poder passar logo pro próximo roteiro. Aquele tipo de turista que faz 30 países em 30 dias, sabe? Aliás, eu acho que existe uma grande diferença entre turista e viajante, mas essa já é uma outra discussão, pra outro post.

Voltando à Paris (adoooooro Paris), já pensou ir pra lá, bater cartão rapidinho em tudo, ver a torre do ônibus da excursão, entrar no Louvre só pra ver a Monalisa (conheço gente que nem entrou!) e ir embora sem flanar às margens do Sena, sem flanar na Place des Vosges, sem flanar em Montmartre e de repente sentar num dos muitos cafés charmosos de lá (como o simpático Les Deux Moulins, da fofa Amélie Poulin), sem ficar de bobeira no Trocadero, sem fazer pic-nic com queijos e vinhos franceses no Campo de Marte, sem se perder pelo Marais, sem ouvir o órgão de Notre Dame????
Ai, Paris…Esse, pra mim, é o destino ideal para flanar, flanar, flanar…
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.