Gente DO MAR

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
Filha de geógrafo, sempre foi mesmo natural que mapas e globos, espalhados pela casa de meus pais, me despertassem sonhos e paixões desde muito cedo. Ainda na adolescência, descobri uma paixão também por cartas de navegação, travessias e histórias dos sete mares que dura até hoje.
Acabei fazendo meu primeiro cruzeirinho pela costa brasileira somente muitos anos depois, em 2004, se não me engano – e odiei a experiência, por sinal. Em 2007, dando uma “última chance” ao fazer meu segundo cruzeiro, dessa vez pelo Amazonas e descendo pela costa brasileira, eu descobri que simplesmente tinha escolhido o cruzeiro errado da primeira vez. Minha viagem foi incrível, minha paixão continuava intacta e, sim, eu tinha meio que nascido pra navegar (poucos lugares no mundo me deixam tão confortável e à vontade como num navio sobre wherever waters).

Desde então, algumas das melhores viagens que fiz na minha vida foram a bordo de um navio – inclusive essa última, da qual desembarquei ontem: uma a-do-rá-vel e inesquecível travessia atlântica, do Brasil à África do Sul, com a qual eu sempre sonhei (sempre = desde que li “Cem dias entre céu e mar”, do meu ídAlo Amyr Klink). .

Sei que gosto muito mais de cruzeiros que a maioria dos meus amigos. Mas cada vez que eu embarco com a Silversea, cujo programa de fidelidade é lindamente chamado de Venetian Society, eu descubro que sou só um peixinho nesse marzão. E eu não tô falando só dos world cruisers (que dão a volta ao mundo em aproximadamente 120 dias ou meia volta em quase 60!), não. Seus passageiros são MESMO gente do mar: é raríssimo encontrar alguém com menos de 100 dias de navegação no currículo e não é raro encontrar quem tenha mil, mil e quinhentos dias de navegação no seu histórico somente na companhia (acumulado ao longo de anos, bien compris). E, quando eu contava que desembarcaria em Cape Town, com duas semanas de cruzeiro, muita gente me dizia “ah, mas porque um cruzeiro tão curtinho?” !!!!
Enquanto estava a bordo, a esmagadora maioria dos passageiros já reservou ao menos um próximo cruzeiro, aproveitando que as reservas feitas a bordo sempre ganham 5% a mais de desconto.  E vou dizer: com tantas “más” influências como companhia, me segurei MUITO pra já não reservar o próximo também 😀

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.