Guernsey

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 A última escala do cruzeiro no Silver Spirit aconteceu na mítica ilhota de Guernsey, nas Channel Islands. Eu tava muito a fim de visita-la desde que estive na Normandia pela primeira vez, em julho do ano passado, e via todo dia os turistas saindo de Carteret de ferry com destino à ilha, famosa por sua suposta soberania e isenção fiscal.

 Na verdade, a minha curiosidade sobre a ilha ficou mesmo aguçada depois de ler The Guernsey Literary and Potato Peel Pie Society – se ainda não leu, leia, interessantíssimo. E curti muito chegar nessa ilhota de língua e mão inglesas, arquitetura francesa (muito similar à da Normandia), libra própria (mas a esterlina é aceita everywhere) e curiosas cabines telefônicas de amarelo gritante (reza a lenda que já foram também azul royal).

 A ilha tem o tour mais barato EVAH: com uma mera libra, você toma, ali pertinho do porto, o ônibus 7 ou 7A – ambos fazem a volta completa da ilha (um no sentido horário, outro no anti-horário), durante 1h30 e meia, num passeio interessantíssimo – ainda mais se você chegar lá num dia de chuva como o meu.

 Chegar em Guernsey, aliás, foi meio mítico mesmo. Havia tanta, mas TANTA fog, que o navio demorou para chegar e eu tinha a nítida sensação de estar entrando em Avalon. A chuvinha o dia todo foi chata, mas não atrapalhou o passeio, não.

 Agora… o lance das ótimas compras que todo mundo fala por lá… well, não achei nada, não. Alguns produtos, como bebidas, não são taxados de impostos, então custam um pouquinho mais barato. Os eletrônicos só eram baratos mesmo nas lojas de indianos, igualzinho em Londres . E o resto achei bem normal.

 Os barcos estão espalhados pela ilha inteira, entre casinhas fofas, marés super flutuantes e bunkers da 2a. guerra.

 Os fortes também são interessantíssimos e as igrejas muito bonitas. Se o dia estivesse claro, teria sido uma BAITA escala.

E reza a lenda que no verãozão (que é verãozão tipo Normandia mesmo, com a máxima batendo nos 20 graus centígrados) essas areias ficam lotadinhas.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.