Hotel review: Hotel Monasterio, Cusco, Peru

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Minha última noite em Cusco foi justamente no hotel mais premiado da cidade: o Hotel Monastério, também do grupo Orient-Express.  Não foi o meu preferido – já contei pra vcs que caí de amores pelo La Casona Inkaterra, mas trata-se, sem dúvida, de um belíssimo hotel. Luxo mesmo.

 Achei quarto e banheiro muito pequenos, para ser bem honesta – cinco estrelas costumam ter quartos arejados, espaçosos. Era tudo muito confortável, muito bem decorado e com materiais irretocáveis – mas pequeno. Meu quarto tinha uma única janela, pequena, e que dava para um encontro entre dois telhados :-S

 Assim como lençóis, toalhas etc, da melhor qualidade, as amenities também foram as melhores de Cusco, L´Occitane, linha nova, bem legais.

 O serviço é bom, mas o prédio é todo um capítulo à parte. Daí, sim, isso posso garantir: o hotel mais bonito de Cusco ele é. Os corredores me faziam babar todo o tempo – se eu tivesse ficado mais tempo (como sempre, cheguei de noite e saí de manhã cedo, infelizmente) teria zanzado mais. Repletos de obras de arte locais, interessantíssimas.

 Corredores internos E externos. E com direito a uma ou outra porta original e mobiliário recuperado ou reproduções de mobília da época.

 É muito, muito maior do que a  gente pensa olhando de fora, da Plaza Nazarenas; é tão grande que conta com dois pátios internos totalmente rodeados de quartos.

 Paisagismo de primeira, btw.

 Até as escadarias eram lindas.

 Olha aí acima o pátio B, que lindeza!

 Os ambientes comuns eram lindos, com uma decoração mesclando o mobiliário inspirado no período colonial com cores fortes, vibrantes, como o amarelo e o vermelho, presentes em várias partes.

E essa porta, não é de babar? Eu babei.

O que faltou?  O wifi não funcionou no quarto, só nos salões e restaurantes; o café da manhã é ótimo, mas é buffet, e num salão grande, barulhento, com atendimento pouco cortês; nada de delicadezas como chocolatinho, garrafinha de água ou previsão do tempo na abertura das camas; e a TV era das antigas, de tela plana e tubo, o que não combina em nada com esse tipo de hotel, certo?
No mais,  bom serviço, prédio lindo de morrer, quartos pequenos mas muito confortáveis e ótima cozinha.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.