Hotel Review: Hotel Querido, Buenos Aires

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
Meu quartinho dessa vez

 Eu falo do Querido aqui e em todas as matérias que escrevo sobre Buenos Aires desde que bati na porta do hotel, em 2010, sem agendar nem nada (feio, muito feio, eu sei #shameonme), e pedi pra visitar e ver como eram os quartos. A Mariana Mason, a brasileiríssima e baianíssima proprietária, me recebeu com um sorrisão no rosto e com a maior boa vontade – e foi assim que eu me encantei pelo hotel à primeira vista.

O fofo restaurante onde é servido o café da manhã

 E não fui só eu: o Querido é o bed&breakfast número um no Trip Advisor e aparece recomendado também em tudo quanto é revista e jornal gringo que fala sobre os grandes achados de Buenos Aires.

Banheiro novinho, novinho

 Nessa última incursão porteña, tive o grande prazer de ficar hospedada ali. A Mariana e o Ali – o também simpaticíssimo marido e sócio do Mari no Querido – cuidam de cada hóspede como se fosse da família: recepção ultra cálida, nada de frescuras, explicações detalhadíssimas de tudo. E o melhor serviço de conciergerie EVER: encheram meu mapinha (e minha cabeça) de ideias acertadíssimas, personalizadas, que eu chequei, amei e recomendei para outros amigos que também amaram. Show, milongas, compras, comes, bebes, tours, livros, endereços escondidinhos: não importa o que você procura, eles sabem onde fica. Aliás, eles não só conhecem Buenos Aires (e os hábitos porteños, vale dizer) como a palma da mão como conhecem Villa Crespo, o adorável bairro vizinho a Palermo, onde o Querido fica localizado, como poucos. Foram eles também que me recomendaram um taxista show de bola, o sr. Miguel (1566812803) para os transfers in&out de e para Ezeiza (ele trabalha como taxista de calle também, uma graça).

Meu quarto em outro ângulo

 Dali dá pra ir à pé para ótimos restaurantes e bares dos arredores e fica bem pertinho do quadrilátero dos outlets, que os brasileiros tanto amam.

A fachada colorida do casarão…
… e a inconfundível árvore “vestida” de filé logo em frente

 O hotel é pequeno: são apenas sete quartos instalados nos 3 andares do casarão que ocupa. Cada quarto tem uma carinha, uma decoração, e podem ou não ter simpáticas varandinhas; mas todos contam com as mesmas facilidades: wifi grátis, LCD, cama fofona, banheiro novinho. E tem elevador, que fique bem claro.

 A decoração dos espaços comuns é ultra colorida e animada, da sala que funciona como recepção e ponto de encontro dos hóspedes ao a-do-rá-vel quintalzinho, com direito a rede para a preguiça e tudo.

O mural vem com recadinhos bem humorados (e inteligentes :-D)
Detalhes em toda parte

 O café da manhã é simpático, com direito a pães, medialunas, facturas, cereais, frutinhas etc – e um iogurte caseiro delicioso -, servido numa cozinha animadíssima, em que os hóspedes batem o maior papo cruzado entre as mesas. E funcionários gracinha.

Agora, confesso, gosto mais ainda do Querido. Pra ir, voltar e voltar.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.