Hotel review: Inkaterra Machu Picchu

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Eu já tinha decidido, antes mesmo de começar a planejar a viagem ao Peru, que passaria uma noite em Machu Picchu Pueblo (antiga Águas Calientes) para poder ir dois dias ao santuário – ou, ao menos, pega-lo mais vaziozinho no segundo dia, chegando bem cedo. E fiz isso, claro – me hospedando no ótimo Inkaterra Machu Picchu Pueblo.

 O hotel faz parte de um grupo bastante elogiado no Peru, por suas propriedades terem sempre muito apelo em consciência ecológica, sustentabilidade, incorporação da comunidade local – e tudo isso aliado ao luxo, ao conforto, mesmo num ambiente roots como Machu Picchu. E fazem bem.
Os quartos são bastante arejados, amplos, com muita, muita luz natural – e materiais locais na confecção de móveis, roupa de cama etc. Na medida, sem nenhum tipo de frescura ou ostentação que, definitivamente, não combinariam com o meio ambiente.

 Tem até o Pisco envelhecido local para os mais corajosos degustarem .

 As amenities, first time ever que vejo, são acondicionadas em frascos de vidro para não agredir o meio ambiente. E há um santo repelente de citronella próprio do hotel que realmente nao deixa mosquito nenhum chegar perto – eu quase pedi uma embalagem família, já que sou um ímã para os danados…

 Iluminadíssimo com luz natural, não?

 A internet grátis não chega no quarto, mas funciona – ainda que lenta – nas áreas comuns. Os funcionários são em geral moradores locais, mas muito, muito bem treinados.

A sala de estar/bar, aliás, recebe diariamente um cafezinho, chá e biscoitos cortesia das 16h às 17h e ali também todos podem degustar um pisco sour gratuito das 17h às 19h. Bela ideia, né?

 Todas as diárias do hotel incluem café da manhã e jantar à la carte, com entrada, prato, sobremesa, água e café ou chá. E cozinha de primeira, viu? Quase impecável.

 O hotel fica a literalmente alguns passos da estação de trem, em meio a uma imensa reserva ambiental. Muitos dos quartos e áreas comuns têm vista para o agitadissimo rio, inclusive o restaurante, delicioso à hora do café da manhã.

 Também à la carte.

 Acabei esquecendo de fotografar, mas há spa, piscina e duas jacuzzis naturalmente aquecidas no miolo da parte construída. Ao longo do dia, acontecem passeios free para conhecer o orquidário, observar pássaros (há miles e miles de excursões de birdwatching a Machu Picchu, sabiam?), visitar a plantação de chá ou outras das áreas protegidas do hotel.

Olha essa orquidinha com atenção: ela sorri!!!

Mais uma prova que contato direto com a natureza e absoluto conforto são, sim, perfeitamente compatíveis

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.