Joanesburgo e os golpes no aeroporto

4 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 3 Pin It Share 1 4 Flares ×

aeroportoOlho vivo que a moda dos golpes segue firme no principal aeroporto sul-africano

 

 

 

 

 

No começo desta última viagem sul-africana, fiz vários snaps falando da questão da segurança, já que muita gente me perguntava como era ser mulher viajando sozinha pelo país. Como digo desde a primeira vez que visitei sozinha a África do Sul, nunca me senti, em nenhum momento, insegura ou desprotegida durante minhas andanças por lá, mesmo por destinos menos turísticos.

Mas aproveitei para alertar o pessoal que, de novo, golpistas tinham tentado me “oferecer ajuda” no aeroporto e que era preciso olho vivo que esse tipo de golpe era muito comum por lá durante os embarques e conexões. Foi só eu comentar isso e diversos snaps me chegaram de gente que tinha caído no tal conto. E, ao longo das minhas mais de duas semanas viajando pelo país, ouvi diversos outros casos – sobretudo de americanos e brasileiros.

Os caras são bem vestidos, educados, falam bem. Usam calças escuras e camisas sociais cinza ou azuladas, muito parecidas com os uniformes de funcionários de aeroporto mesmo. Levam sempre um crachá pendurado no peito – que, geralmente, claro!, está com a parte de trás à mostra, e não a face, com a fotografia do sujeito. Parecem sempre super gentis e prestativos, já que a pegadinha é justamente se oferecerem para “ajudar”.

Nesta última viagem, passei pelo aeroporto de Joanesburgo por 3 vezes, entre embarques e conexão. Das três vezes aconteceu igualzinho: eu sempre despacho a mala e sigo direto para o raio-X, em qualquer aeroporto do planeta. Enquanto eu caminhava em direção à fila de segurança com o cartão de embarque em meu porta passaporte, em minha mão, surge do nada um sujeito: “Precisa de ajuda para encontrar seu portão de embarque, senhorita?”, diz, já tentando tirar o cartão de embarque da minha mão. Como eu já sabia do golpe de outros carnavais, recuava o braço, olhava feio pro sujeito e dizia “Não se atreva”. E ele desaparecia tão milagrosamente quanto havia aparecido, sem nem contestar.

Mas muita, muita gente, cai nesse golpe todos os dias por lá. Em geral, pelos relatos todos que ouvi, eles começam dizendo que mudou o portão de embarque e vão ter que reimprimir rapidinho o boarding pass. Pegam o cartão e somem por um tempinho. Quando voltam com o “novo” cartão de embarque, cobram pela reimpressão do mesmo, dando as mais estapafúrdias justificativas, usando termos que as pessoas em geral não conhecem. Só nesta última viagem, cinco casais diferentes e uma mãe com suas duas filhas de meia idade, todos turistas americanos, me contaram que pagaram “porque não dava pra entender direito o que diziam mas parecia que fazia sentido” (!!!) – e só descobriram o golpe quando tentaram passar pela segurança com o “novo” cartão de embarque e foram impedidos. Cada um tinha pago cerca de 500 rands, o equivalente a mais ou menos 35 dólares. Algumas pessoas me contaram pelo snap que tinham sofrido o mesmo golpe.

Com famílias com crianças ou filhos adolescentes, o mais comum é aplicarem o golpe do excesso de bagagem logo na chegada ao aeroporto, antes mesmo das pessoas chegarem ao balcão da companhia áerea. Perguntam porque cia você vai voar e, independente da resposta, dizem “pode vir por aqui pra pesagem das malas”. Alegam excesso de bagagem e cobram taxas entre 50 e 150 dólares pelo alegado sobrepeso. Ouvi de brasileiros no aeroporto de Hoedspruit que tinham caído nesse golpe em Joburg, e várias pessoas me contaram pelo snap que também tinham sido vítimas. Quando foram despachar as malas de fato no balcão da companhia aérea é que descobriram que tinham pago para golpistas – e muitos nem tinham sobrepeso na bagagem.

Veja bem: isso não é privilégio do maior aeroporto sul-africano. Golpes em aeroportos são comuns em diversas partes do mundo – inclusive no Brasil. Eu estou fazendo esse alerta porque foram mesmo muitos relatos em pouco tempo, e acho que prevenir é sempre melhor que remediar; mas recomendo olho vivo sempre, em qualquer aeroporto, em qualquer cidade, em qualquer país. O aeroporto de Joanesburgo é excelente em termos de infra estrutura para chegadas, partidas e conexões; ultra bem sinalizado, amplo e muitíssimo bem servido em termos de opções de alimentação, lojas, lounges e áreas de descanso nas áreas de embarque doméstico e internacional.

Meu conselho? Vá direto para o raio-X após despachar sua bagagem e não dê ouvidos a desconhecidos durante este percurso. Todos os relatos de golpes que ouvi aconteceram no saguão principal do aeroporto, próximo às áreas de check in nacional e internacional. Aliás, a regrinha básica de segurança – e essa vale para qualquer aeroporto! – é simples: só fale com funcionários no balcão da sua companhia aérea e na área de segurança/raio-X. Não dê ouvidos a pretensos funcionários que te abordarem nos corredores e saguões. Não apresente seu cartão de embarque a ninguém fora da área de segurança/raioX e portão de embarque. Mantenha seus documentos o tempo todo em suas mãos, sob seu controle e não aceite a pretensa “ajuda” de estranhos. E boa viagem 🙂

4 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 3 Pin It Share 1 4 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.