Lucca: escapadinha linda de Florença

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Dos muitos passeios tipo bate-e-volta altamente recomendáveis a partir de Florença (e também de várias outras “bases” toscanas, é claro), Lucca é dos mais práticos e encantadores. Os trens partem da estação fiorentina de Santa Maria Novella para lá ao longo do dia todo, em trajetos diretos, que custam desde 6,40 o trecho, com duração de 1h20 cada perna.

 Eu já tinha feito esse mesmo passeio em 2009 com minha irmã e refiz agora em setembro com meu irmão mais novo, com mais calma e tempo (causo de família :D). Logo ao sair da estação de trem a gente já dá de cara com a cidade antiga amuralhada (quem vai de carro também chega ao centro histórico rapidinho). São várias as “portas”  pelas quais podemos entrar nessa antiga fortaleza, mas a Puorta San Pietro costuma ser a mais utilizada.

Passear por “dentro” da muralha: também pode!

 De lá, o gostoso é ir andando sem rumo pelas ruelas, dando de cara com lindezas arquitetônicas aqui e ali – a cidade amuralhada é pequenininha, zero risco de ficar perdido por ali. Recomendo muito visitar a Catedral de San Martino, o Teatro del Giglio e a igreja de San Michele, com paradinhas providenciais nas muitas praças da cidade. Também dá pra visitar a casa natal de Puccini, convertida em Museu, e subir em duas das muitas torres medievais da cidade (a do relógio e a Guinigi).

 Mas, para mim, nada em Lucca é mais encantador que seu antigo anfiteatro romano. A Piazza Anfiteatro, que já foi um grande “coliseu”, ainda conserva as casas que substituiram as arquibancadas na modernidade, rodeando a arena que foi convertida em praça. Nela, montes de cafés e restaurantes que espalham por ali suas mesinhas e mais lojinhas, fontes de água potável e gente do mundo inteiro zanzando à pé e em bicicletas de lá pra cá.

Os mais consumistas ainda encontram várias das marcas populares mais comuns nas muitas lojas das vias Fillungo/Cenami e Veneto/Calderia, além de deliciosos cafés.
Programaço também por ali é alugar uma bicicleta não só para rodar pelas ruelinhas do centro como também para andar “sobre” as muralhas no lindo passeio público, cheinho de árvores e flores, construído literalmente nas muralhas medievais, para terminar o dia perfeito.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.