Meu jantar no Tróia, em Ilhabela

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Faz tempo que eu leio coisas boas sobre o Tróia, o restaurante do DPNY, em Ilhabela – de reviews em revistas nacionais e internacionais ao Guia Quatro Rodas, elogiando o trabalho da chef Renata Raikov. No último feriado, meu irmão e minha cunhada foram almoçar lá e amaram. Então, estando hospedada no hotel, nada mais apropriado que eu jantar lá um dia para provar.
Em primeiro lugar, vale destacar: o ambiente é mesmo muito fofo. Por isso que tem tanta gente que vai lá pra experimentar a comida do Tróia e acaba resolvendo se hospedar no hotel na vez seguinte. A decoração é muito charmosa, vibrante e ao mesmo tempo elegante – e as obras de arte expostas, grande parte produzidas pela comunidade local, estão todas à venda.
O couvert é legalzinho, com as fatias de pão ainda quentinhas, abobrinha e berinjela temperadas e dois patezinhos, um de ervas e um de salmão (e não é cobrado) – mas não gostei dos patês, não; tinham muito gosto de maionese.
Meu prato principal, arroz negro com frango grelhado e vinagrete com paris foi bem decepcionante, pra dizer a verdade. Tinha só meia dúzia de lâminas de champignon no vinagrete e o arroz estava muito mais al dente que o normal – ao menos o frango estava bom. Mas, a julgar pelos elogios que outros hóspedes estavam fazendo sobre os pratos aos garçons, acho que eu que dei azar mesmo (depois me falaram que pedir o pato é garantia de felicidade eterna).
A sobremesa, em compensação (sorry pela foto ter-rí-vel), estava sublime. Petit gateau irretocável.
Mais do que da comida, eu gostei mesmo do ambiente do Tróia. E ouso dizer que, pra mim, ele é um lugar muito mais perfeito pra almoçar que para jantar (pelo ambiente e pelo cardápio).
Mas pechincha mesmo encontram os hóspedes do DPNY que optam pelo pacote gourmet, de Domingo a 6a. feira – por valor a partir de R$1390 pelo quarto duplo, o pacote inclui o café da manhã e o jantar com entrada, prato e sobremesa nas cinco noites. Comparando com um jantar que, sem bebidas, sai em torno de R$100 reais por pessoa, e com o nível bacana do hotel (a review vem logo, prometo) trata-se de uma das melhores relações custoxbenefício que eu andei vendo ultimamente.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.