Mixtura + Dot: dobradinha bem boa na noite santiaguina

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
Olha o ceviche frito aí, gente!

 Na última noite dessa viagem a trabalho a Santiago, fizemos uma programação acertadíssima: jantarzinho descolado seguido de madrugada adentro dançando. Os dois lugares em questão são vizinhos e dos mesmos proprietários: trata-se do restaurante Mixtura e da casa noturna Dot, que dividem espaço no novo mall a céu aberto Las Terrazas (que reúne mais restaurantes que qualquer outra modalidade de consumo, por sinal).

O trio de pratinhos principais para os indecisos

 O ambiente do Mixtura é bem sem frescuras, com as mesas baixas uma bem pertinho da outra. Como estava bem frio, providenciais aquecedores estavam espalhados pela casa, inclusive no terraço externo.
A cozinha é bem interessante: pratos tipicamente chilenos mas apresentados sempre com um ligeiro toque peruano ou oriental, naquela tendência que dá certo e está se consolidando em várias casas santiaguinas depois do sucesso gigante do ótimo Osaka.

Vieiras em tinta de lula e ostras gratinadas para ninguém botar defeito

 A melhor pedida é pedir os pratos “para compartir”, como se fossem tapas, para todo mundo poder degustar um pouquinho de tudo – do interessante ceviche frito às geniais vieiras servidas em tinta de lula. Quem não sabe exatamente o que pedir dentre tantas opções (o cardápio é bem completinho), pode pedir pro chef montar um “picoteo” que ele monta. Atendimento bem humorado, com os garçons se comunicando bem em portunhol, e comida bem bacaninha mesmo, com ótimo custoXbenefício.  Pra quem não curte invencionices orientais, vale dizer que o cardápio inclui também massas clássicas e carnes tradicionais. E o trio de sobremesas que inclui um mini suspiro limeño é divino. 

Trio de postres com suspiro limeñissimo!

Depois do jantar, como a noite é uma criança, os mais empolgados podem decidir esticar na porta ao lado, literalmente. Quem janta no Mixtura, vira e mexe acaba convidado para curtir a Dot for free (a entrada regular na casa vale 12.000 pesos chilenos, mais ou menos US$24) – uma dobradinha bem boa para quem quer curtir a noite santiaguina num esquema mais low profile e bastante seguro (além da segurança das casas, tem a segurança externa do mall também). A casa tem 3 ambientes fechados (cada um com seu bar) distribuídos em dois andares, mais um quarto ambiente aberto, no terceiro andar, um terraço para “fumadores”, com bar próprio também (que, por sinal, era o ambiente mais cheio da casa no finde passado). A trilha sonora é repetitiva ao longo da noite e os DJs se arriscam bem pouco nas combinações; mas a casa é uma boa opção para quem, como eu, quer ESPAÇO para dançar e não disputar tapas e cotoveladas na pista. 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.