Orlando e os parques

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Minha estreia nos parques de Orlando foi até que bem completinha. Corrida (como já contei a vocês, pois se tratava de uma viagem a trabalho), acabamos visitando dois parques por dia, entre diversos outros compromissos na cidade, durante 3 dias. Mas foi bom para ter uma ideia geral sobre o funcionamento geral, as atrações mais disputadas e, claro, como tirar o melhor proveito de cada um.
As visitas aos parques foram todas técnicas e expressas, só para entender mesmo a dinâmica de cada um, a divisão de atrações por setores temáticos, a estrutura, essas coisas. E choveu, choveu muuuuuuuito durante as visitas. Mas em todos eles, é claro, conseguimos experimentar um ou outro brinquedo.

 DISNEY
Da Disneyworld, visitei o Magic Kingdom – clássico e gracinha! – e o Hollywood Studios, que eu adorei (cenários lindos, simuladores ótimos). Antes de chegar ao Magic Kingdom, ainda conseguimos passar pelo Exotic Driving Experience, que também faz parte do complexo: ali o passeio mais comum é ir de passageiro pelo mini-circuito de velocidade montado ali (foi o que fiz, US$99) em um dos “super carros” disponíveis (Ferrari, Audi, Porsche e Lamborghini). O passeio é bem curtinho (menos de dez minutos) e não há nenhum tipo de acrobacia ou grande emoção no trajeto feito pelo piloto; é mais pela experiência de andar num carrão chegando a 100mph em 7 secundos 😛  (quem quiser dirigir um dos carros também pode, mas daí a experiência é bem mais cara).

 O Magic Kingdom, como o nome diz, é mesmo o grande detentor da “magia” dos parques de Orlando. Você caminha o tempo inteiro entre meninas vestidas de princesas, meninos vestidos de Woody e gente de TODAS as idades vestindo bonés ou tiaras com orelhas do Mickey, uma fofura. A infra do parque é excelente para quem vai com crianças – sobretudo na Fantasyland, que foi mesmo pensada para os pequenos. Não almocei no novíssimo Be Our Guest Restaurant mas pude ver que ficou lindão. E ainda rola uma infinidade de shows ao longo do dia. Mas os grandes também se divertem, é claro; fui feliz da vida na árdua tarefa de “testar” a Space Mountain e a Big Thunder Mountain 😛

As orelhas estão por toooooda parte…
… assim como as princesas 😉
O banheiro feminino

Gente que entrou no clima!

 Já o Hollywood Studios conquista mais os maiorzinhos e, sobretudo, os fãs de cinema. Impossível não ficar encantado com a riqueza de detalhes nos cenários que eles reconstruíram ali. Consegui ir de novo no meu brinquedo favorito da vez que visitei a Eurodisney (há milênios), a Rock´n´Roller Coater do Aerosmith, e também na The Twilight Zone Tower of Terror. Depois bati o pé no chão igual criancinha para que me dessem tempo para pelo menos uma atraçãozinha dos meus adorados Star Wars (a série é um clássico na minha família!) e me diverti no ótimo simulador do Star Tours. Ainda deu tempo de saborear uma refeição de verdade bem boa no lotaaaaado Brown Derby e assistir, debaixo de muita chuva, o fofíssimo espetáculo de som e luzes Fantasmic. Vale saber que o área do Star Tours foi modernizada (updated, como eles dizem por lá) e faz tanto sucesso que rolam boatos de que com a saga agora nas mãos da Disney, surja um novo parque temático aí.

 Eu já conhecia os parques da Eurodisney, que visitei há muitos anos (exatamente os mesmos, Magic Kingdom e Hollywood Studios). Mas na magnitude dos parques de Orlando, a infra da Disney fica mesmo ainda mais espetacular: chovia muito e, mesmo assim, não se via poças d´agua acumuladas ou sujeira no chão. Há “estacionamentos” para os carrinhos de bebê em toda parte, lixeiras fartamente distribuídas, kiosques de alimentação em todo canto. E o FASTPASS, gratuito, quebra um galhãaaaaao na hora de visitar as atrações mais concorridas, sem precisar ficar um tempão na fila.

A gente testemunha encontros lindos, o tempo todo
Entrei na fila para tirar foto com o Mickey, ofcoursemente 😀

Numa das noites, eu e duas amigas fomos à Downtown Disney e, mesmo com toda a chuva, nos divertimos muito xereteando as lojinhas dali (eu me segurei para não comprar a série Star Wars da loja do Lego, confesso). Além das lojas, uma área extensa cheia de restaurantes, barzinhos e até night clubs que viram uma mão na roda, pela proximidade, pro pessoal que se hospeda dentro do complexo (mesmo para quem fica hospedado fora, como era meu caso, é fácil e barato ir e voltar em táxi e há estacionamento logo à entrada da “downtown” para quem vai em carro alugado).

 UNIVERSAL
Os parques da Universal Orlando Resort são os queridinhos de quem curte brinquedos mais cheios de aventura. No dia seguinte, visitei tanto o Islands of Adventure quanto os Universal Studios debaixo de muita, muuuuuuuuita chuva.

A “avenidona” cheia de bares, lojas e restaurantes da entrada dos parques

 Chovia tanto, mas tanto, que nem deu para curtir tanto o visual como eu esperava no (lindo!) The Wizarding World of Harry Potter do Islands of Adventure.   Mas fiz questão de experimentar (e repetir! hehehe) o adorável simulador Harry and the Forbidden Journey – melhor simulador EVER pra mim. Também curti muito a montanha russa Dragon Challenge. E experimentei a butter beer mas, ó, não gostei nada daquela mistura de guaraná com marshmallow.

As famigeradas cervejas amanteigadas

 Ainda no Islands of Adventure, fui no também ótimo simulador The Amazing Adventures of Spider Man.
Depois, já nos Universal Studios, que são um de-lei-te para fãs de cinema, os shows infelizmente foram cancelados por causa da chuva muita forte. Mas conseguimos conhecer o mais novo 3D do parque, o “Despicable Me”, e me joguei na óooooooootEma Hollywood Rip Ride Rockit, a sensacional montanha russa que já começa com uma subida a 90 graus mas com a trilha sonora que você mesmo escolhe

Tá bom de montanha russa pra vocês? 😉

Cenários lindos espalhados pelo parque

 Também deu tempo de entrar em duas outras atrações que adorei –  o Revenge of the Mummy e o divertidíssimo The Simpsons Ride (deve vir uma aérea temática só deles por aí) – e ainda aproveitamos os cinco minutos finais, antes do parque fechar, para entrar numa das atrações mais antigas do parque, o ET Adventure 😀

#gottalove Flash Gordon!

 Ambos parques são grandes e muito, muito bonitos mesmo. Infra ótima em todos os cantos, mesmo sob a chuva torrencial (juro!) que caía em Orlando naquele dia. E, ó, com chuva e tudo, e com a correria danada de um canto a outro que rola numa visita técnica, me diverti horrores (a culpa de ser o conjunto de parques do qual tenho menos fotos é da chuva mas é também do excesso de diversão rs). Um dia volto para brincar em todas as montanhas e simuladores 😀

 SEA WORLD
O último dia de parques foi para conhecer dois dos parques mais famosos do grupo Sea World: o Sea World propriamente dito e o Discovery Cove. Já vou dizer logo de cara que o que mais amei dali foi a Manta, a montanha russa mais de-li-ci-o-sa que já experimentei – sensação de estar voando MESMO.

Passar a mão nas arraias, quem quer?

 No Sea World, além da Manta, fui ver também o filminho 3D/360degree Turtle Trek, o show de golfinhos e o show da Shamu, atrações que fazem sucesso entre as crianças (os grandinhos, me contaram, preferem mesmo é ficar nas atrações mais radicais no Busch Gardens, que não consegui conhecer, infelizmente). E fui conhecer as obras do Antarctica, a atração que eles inauguraram semana passada (não pudemos ver nada por dentro, mas amigos jornalistas que estiveram por lá na semana passada disseram que ficou um arraso). Só fiquei frustrada por não ter tido tempo de andar na Kraken, a outra big montanha russa do parque.

Minha preferida: Manta!!!

Show de golfinhos
A adorável passarela subterrânea
Funcionários trabalhando nos últimos ajustes do Antarctica
O show da “família Shamu”

Dali, fomos ao Discovery Cove para dar uma olhada no parque (é um all-inclusive como os Xel-ha e Xcaret de Cancun, que os brasileiros em geral adoram) e fazer as duas atividades mais procuradas no parque: a SeaVenture (uma caminhada bem simples debaixo d´agua) e o encontro com os golfinhos. Ali encontrei mais brasileiros que em qualquer outro dos parques que visitei agora.

Para quem está mais interessado nas atividades off-parks de Orlando, tem um monte de sugestões aqui. Para quem está procurando dicas de compras em Orlando, eis aí o assunto do próximo post.

Em tempo 1: Para quem quer se hospedar dentro dos parques da Disney, a darling Paula Bicudo, do Big Trip, tem usado e recomendado as promoções e pacotinhos desse site aqui.

Em tempo 2: apesar de eu ter feito dois parques por dia por causa do trabalho, não recomendo a visitação dessa maneira. Não mesmo. Sobretudo no caso da Disney, que os parques ficam distantes uns dos outros. O melhor mesmo, para quem quer curtir os brinquedos e a atmosfera, e até porque cada parque é todo um mundo em tamanho e atrações, é fazer um parque por dia. Fica a dica 😉

3>

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.