Para quando você for a Vail

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

– Ficar hospedado em Vail Village é delícia – tá tudo pertinho: retaurantes, lojinhas, bares e cafés pro aprés-ski, até boliche. Como eu contei no outro post, o belo Lodge at Vail é o tradicional por excelência – foi o primeiro hotel de Vail, inaugurado na década de 60, climão Llao Llao, perfeito pro destino. Se você faz questão de algo novinho em folha e modernete, o recém inaugurado Four Seasons é imabatível.

– Para chegar, é possível voar diretamente a Eagle/Vail (normalmente via Miami), a 30 minutinhos de Vail Village, ou a Denver (via Dallas), a 2 horas de Vail Village. 

– Há ônibus frequentes e gratuitos passando de Vail East e West a Vail Village, inclusive com algumas paradas na montanha. EXCELENTE.  Nos pontos de parada você fica sabendo do trajeto todinho detalhado, há quanto tempo passou o último e em quantos minutos passa o próximo, show.

– Reserve ao menos um dia para curtir as deliciosas pistas de Beaver Creek. Comprando o ski pass, você tem direito a usar todas as pistas de Vail, Beaver Creek, Keystone, uma maravilha. Adorei as pistas de Beaver Creek e a vibe après-ski, super cool e sussa. Você pode alugar seus equipamentos em Vail, esquiar ali e em Keystone, e devolver tudo em Beaver Creek sem burocracia nenhuma, uma maravilha.

– No alto das montanhas há praças de alimentação tipo refeitório com um pouco de tudo: salad bar, nachos e tacos, zilhões de tipos de hamburguer, massas, tudo. Não é barato, mas é muito menos ofensivo do que nossos parques de diversão brasileiros costumam cobrar.E há várias opções de primeira linha nos restaurantes de Vail Village pra você jantar.

– Mesmo que você nunca-nunquinha tenha esquiado, vai curtir. As pistas para iniciantes são gigantes, excelentes, com espaço para qualquer tentativa. E as aulas são excelentes, de verdade (não tem NEM como comparar com aulas que já fiz em Bariloche, por exemplo…)

– Esqueça a ideia de alugar carro, porque você simplesmente não precisa. Há tranfers excelentes, privativos ou coletivos (a Colorado Mountain é ótima, por exemplo), para ir e voltar do aeroporto; vários ônibus fazem o trajeto Vail-Beaver Creek diariamente por meros 5 dólares (de Vail Village aos pés da montanha literalmente). Até pra ir fazer compras – os gigantes Outlets at Silverthorne são a cara dos brasileiros consumistas! – tem bus ida e volta várias vezes ao dia do centrinho de Vail por 10 dólares. Just relax.

– No quesito compras, ótimos negócios para roupas de esporte e inverno, uma loucura. O grande defeito: não existe nenhuma, eu disse NENHUMA loje de eletrônicos, equipamentos fotográficos, Best Buy, Apple Store nos arredores. É preciso dirigir 2h até Denver para encontrar uma, se vc tiver paciência para isso (ou tanta vontade de comprar assim).

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.