Para visitar na Toscana: Palazzo Vecchio

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 O mais legal da Toscana é que tudo que a gente vê e toca tem muita história. E isso não é diferente no caso dos vinhos, não. Uma baita visita pra se fazer é à discreta propriedade da Palazzo Vecchio que era, lá em idos de 1470, a parte central da Fattoria di Valiano, um antigo feudo da Ospedale degli innocenti di Firenze.

 Hoje, a vinícola na zona de Montepulciano é toda administrada pela família do conde Zorzi.

 As degustações (5 euros, acompanhadas de pão e azeite) e visitas completas (10 euros) acontecem todos os dias, mas é OBRIGATÓRIO fazer reserva para qualquer um dos casos. Quem estiver num grupo pequeno (família, amigos, whatever), também pode solicitar a degustação acompanhada de antepastos ou pratos típicos toscanos, como o pici.

 A Palazzo Vecchio produz o ótimo Terrarossa, além dos Nobile di Montepulciano, Rosso di Montepulciano e Nobile Reserva, entre outros.E os preços são todos muito camaradas.

 Mas meu predileto foi, sem dúvidas, o Poggiolo, 100% Sangiovese.

 A visita é bem didática. A gente conhece a casa principal do antigo feudo…

 … passeia pelos belos vinhedos…

 … e tudo contando com uma explicação bem cuidadosa, cheia de detalhes curiosos da história da propriedade aqui e ali 😉

Em tempo: não deixe de provar o excelente Vin Santo deles. Peça, pelo seu próprio bem, que venha acompanhado, claro, dos cantuccinis.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.