Passeios em Ushuaia

69 Flares Twitter 7 Facebook 50 Google+ 6 Pin It Share 6 69 Flares ×

Arakur Ushuaia Quais são e como escolher os passeios mais legais do “fim do mundo”

 

 

 

No post anterior eu contei o programaço que foi me hospedar, durante uma viagem a trabalho, no Arakur, o mais novo (e bacanudo) hotel de Ushuaia. Mas faltava falar, é claro, sobre o mais importante: os passeios mais legais que eu fiz nesta terceira (e mais longa, e melhor aproveitada) viagem à “capital do fim do mundo”.

Um dos huskies que fazem a festa dos turistas no inverno

Um dos huskies que fazem a festa dos turistas no inverno

Quem vai no inverno, quer mais é esquiar e aproveitar as atrações do Cerro Castor, o grande centro de esqui da região. Mas quem vai nas demais estações – que, sim, Ushuaia é destino pro ano inteiro – o negócio é se jogar de cabeça nas atividades de máximo contato com a natureza. E há opções para os mais aventureiros, como trekkings de dia inteiro e escaladas,  mas também muitas para os mais sedentários, de pura contemplação da estonteante beleza natural do destino.

Ushuaia

Ushuaia

Dá pra fazer muita coisa legal por si mesmo, como visitar o impressionante Museu do Presídio, no próprio centro da cidade. Ou alguns trekkings – para os experientes, é claro – mais próximos da cidade. Mas para a maioria dos passeios, o negócio é mesmo entrar num tour.

UshuaiaUshuaia

Ushuaia

Para comprar os passeios, você pode fazê-lo na própria recepção do seu hotel – todos eles, dos mais simples aos mais luxuosos, vendem os passeios mais comuns, de distintas agências. Ou você pode também dar um rolê pelo centrinho (San Martin e adjacências) e pelos quiosques das agências no píer ao lado do porto de Ushuaia (também no centro) e comprar direto com eles – não costuma haver muita margem para negociação mas, de repente, comprando passeios diferentes num mesmo local pode sair mais barato.

Ushuaia

Vale abrir o olho porque, embora o “tema” seja o mesmo, os passeios para um mesmo local não são iguais. É preciso perguntar direitinho como é feito, quanto tempo para em cada lugar, o que está incluído e tal. Alguns lugares cobram menos pelos passeios mas não incluem as entradas, o que vai dar no mesmo no final das contas – e ainda te complica, porque você vai ter que ter dinheiro trocado na hora H para pagar os ingressos. O passeio à “Penguinera” – que é como chamam a Isla Martillo, famosa pela grande população de pinguins sobretudo nos meses do verão – quando é feito de barco não te permite descer ali e curtir a presença dos pinguins de verdade; é fundamental, mesmo que mais demorado, que se faça o passeio por terra, para ter a experiência completa.

Os passeios mais legais para fazer por lá, na minha modesta opinião, são:

UshuaiaUshuaia

Navegación Canal Beagle

Navega pelo mítico Canal Beagle até a Isla de los Lobos. É um passeio bem democrático, zero esforço, onde cabe todo mundo, das crianças aos idosos – e acontece todos os dias, o ano todo, com duração média de 2:30.  Sai do Muelle Turistico (o píer ao lado do porto) e, às vezes, dá pra comprar de última hora – mas é melhor reservar antecipadamente, por garantia. Durante o passeio, tem vista panorâmica linda de Ushuaia, se detém um tempo na Isla de los Lobos para vermos os leões marinhos refastelados nas pedras, passa pela isla de los Pajaros para vermos centenas e centenas de Cormoranes Magallánicos e aí, dependendo da meteorologia, há desembarque para uma caminhada bem fácil e gostosa por uma meia horinha. Depois navega até o mítico farol de Ushuaia (Faro Les Eclaireurs), onde naufragou o barco Monte Cervantes em 1930.  São várias as empresas que vendem esse passeio, saindo em distintos barcos.

UshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaia

Fiz pela Tolkeyen Patagonia Turismo (500 pesos argentinos por pessoa, mais 15 de taxa portuária) e gostei.

Ushuaia

Penguinera

É o passeio mais procurado na cidade e também super democrático, bom para qualquer idade, tipo físico ou perfil de viajante. Mas, como eu comentei antes, muitas agências oferecem passeios de barco à Isla Martillo (conhecida como Penguinera e parte da Estancia Harberton, no canal Beagle) SEM desembarque por lá. Fiz o passeio, conforme me recomendaram, com a Piratur (1200 pesos argentinos por pessoa+140 de ingresso à estância; tem quiosque no píer, bem fácil de ver), que faz o tour terrestre até lá – é cansativo (1h30 pra ir, 1h30 pra voltar por estradinhas sinuosas) mas é bonito e permite de verdade interação com os bichinhos.

Magalhânico...

Magalhânico…

 

...gentoo...

…gentoo…

 

... e king.

… e king.

 

UshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaia

O "bus" do tour

O “bus” do tour

 

UshuaiaUshuaiaTem parada para fotografar as “árvores de vento” no caminho, visita guiada ao Museu Acatushún (com várias carcaças de animais marinhos) e 1h de trekking pelas trilhas demarcadas da ilha, literalmente em meio aos 16 mil pinguins (quase todos magalhânicos, 90 papúas/gentoos e apenas 4 reis/king) que vivem ali. Este passeio só rola nos meses quentes, de setembro a abril, quando os pinguins estão na ilha.

 Ushuaia

Trekking pelo Parque Nacional Tierra del Fuego

Conhecer o parque nacional fazendo trekking não é o passeio número um dos brasileiros em Ushuaia, mas é o passeio número um para europeus por lá. Há trekkings de todo tipo, de meio-dia, dia inteiro, fáceis, médios, difíceis, pra que todo mundo se ajuste. No caso específico do tour que fiz, foram trekkings light que até os mais sedentários encaram (só fica complicado pra crianças pequenas e gente com mais dificuldade de locomoção). E a parte dos deslocamentos é feita num 4×4, o que garante um grupo bem, bem, bem pequeno. Foi o passeio mais bem organizado que fiz: a única empresa (a Tierra Turismo) que fez pick up e drop off na porta do hotel (as outras tivemos que ir e voltar do píer toda vez), um guia ótimo e tudo meticulosamente planejado – e com esticada ao “país de la Isla Redonda”, uma ilhota no parque que a maioria dos tours não visita.

UshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaia

A "agência mais austral" dos Correios

A “agência mais austral” dos Correios

 

 

UshuaiaPassamos pelos mirantes mais importantes (como o Lapataia), o final/começo da mítica Ruta 3, Laguna Negra, Lago Roca, Rio Pipo, castoreira, Bahía Ensenada (onde há a estação de correios mais austral). A única coisa que não curti neste tour de dia inteiro foi justamente a parte da ilha redonda; o visual é lindo, mas o almoço na cabana da ilha foi excessivamente simples (um sanduba) e, após almoço, deram 1h30 “para relax”, que ninguém no tour entendeu – já que ali não tinha nada pra fazer. Teria sido mais legal ter gasto mais tempo nos trekkings e ir até lá só para almoço e pronto. 

Custa US$125 por pessoa, mais entrada ao parque (dá pra fazer em alguns dias o tour de meio dia, sem a isla redonda – o que eu recomendaria – por US$70). Esse tour acontece apenas de outubro a maio.  

Ushuaia

 4×4 Lagos

Foi um outro passeio bem legal que fiz com essa mesma agência Tierra e que não vi no menu de atividades das demais agências locais: um dia inteiro em 4×4 (Land Rover Defender) ao norte da ilha pela Ruta Nacional 3, passando pelo Cerro Castor e cruzando a cordilheira até chegar ao imenso Lago Fagnano. Além de toda a parte no 4×4 (que é longa), fizemos um trekkingzinho (bem curto e fácil) ao Lago Escondido, onde uma cabana serviu de abrigo para o almoço – um típico churrasco argentino muito bem feito pelos próprios guias (eram 3 deles, em 3 carros diferentes, e um público majoritariamente brasileiro). Depois do almoço, tempo para uma voltinha (fictícia, porque meros 15 minutos) de caiaque no lago.

Ops

Ops

 

Ushuaia

O Fagnano

O Fagnano

 

UshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaiaNo caso deste passeio, não gostei dos guias: achei garotões demais, brincalhões demais, e dois deles bem pouco responsáveis. Mas o passeio correu bem (em termos de segurança) e os lugares visitados eu não conhecia mesmo e gostei – e ainda tivemos a “companhia” de duas raposas (algo raro) em parte do trekking. 

Custa USD 128 por pessoa e também só é oferecido de outubro a maio. 

Ushuaia

Sobrevoo em helicóptero

Um dos passeios mais caros em Ushuaia, infelizmente (os mais caros de todos são os de pesca, acredite), mas um dos mais inesquecíveis. Fiz o sobrevoo mais vendido por lá (da ótima HeliUshuaia, que fica no aeroporto antigo de Ushuaia), que é o de meia hora com aterrissagem no meio da cordilheira, no Cerro Le Cloche. Sobrevoa toda a baía de Ushuaia, porto, cidade, vale do rio Olivia, Monte Olivia, Monte Cinco Hermanos etc. Infelizmente, pelo mau tempo, acabamos fazendo um voo muito alto para fugir das turbulências; mas, ainda assim, as imagens lá do alto, entre picos, vales nevados, glaciares etc, são daquelas que a gente não esquece nunca.  

UshuaiaUshuaiaUshuaiaUshuaia

Pouso no meio da Cordilheira...

Pouso no meio da Cordilheira…

 

 

 

... com direito a descer do helicóptero <3

… com direito a descer do helicóptero <3

 

UshuaiaUshuaiaA aterrissagem no cume chato do monte Le Cloche é sensacional, inesquecível – pena que a gente só pode descer por meros minutos do helicóptero dada a intensidade dos ventos.  Custa US$320 por pessoa pela meia hora de voo e é feito com um mínimo de 2 e um máximo de 3 passageiros.

 

Para ler todos os posts sobre Ushuaia, clique aqui.

69 Flares Twitter 7 Facebook 50 Google+ 6 Pin It Share 6 69 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.