Pelos caminhos da Úmbria

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
O quarto tipoUAU do Palazzo Seneca

 Os caminhos da Toscana, vocês sabem, eu conheço bem e adoro – meu pedacinho de paraíso na Terra. Mas, dessa vez, enquanto viajava em novembro último com alguns amigos para Roma naquele feriadão paulista, recebi um convite irrecusável de outra amiga para dar uma fugidinha em dois dos dias romanos para fazer acompanha-la numa escapadinha pela Úmbria, a belíssima região que separa a Toscana de Roma.

A fachada do suuuuper romântico Locanda del Palazzone

 Da Úmbria, eu só conhecia bem Assis, que considero a mais linda cidade de peregrinação do mundo (Santiago de Compostela disputando a liderança de pertinho, é claro). Mas dessa vez me encantei por ela toda – pelas estradas super boas, pelas ruelas, hotéis, restaurantes, vinhedos, cantinhos e pessoas de lugares encantadores como Norcia, Perugia e Orvieto, todos a curta distância de Roma (o mais distante é Norcia, a mais ou menos 2h30; Orvieto o mais pertinho, a menos de 1h).

A imperdível catedral de Orvieto

 Norcia é famosa por seus embutidos, com destaque óbvio para os salames super curados. A cidade respira gastronomia (o cheiro de salame está por toda parte, acredite em mim), seja nos vários restaurantes que possui para uma metragem tão diminuta, nas muitas lojas de embutidos e conservas ou na feirinha que acontece aos finais de semana na pracinha principal, com mais barraquinhas de comida que de roupas e artesanatos.  Comer bem ali é fácil, fácil: o delicioso Vespasia, que fica dentro do lindíssimo Relais&Chateaux Palazzo Seneca, traz as criações cuidadosas, bem servidas e muitíssimo bem apresentadas do simpático chef Flavio Faedi – as massas trufadas são um verdadeiro escândalo de sabor, inesquecíveis (foi a melhor refeição dessa girls escape, na minha opinião). Aliás, o hotel, bem no centrinho de Norcia, é charme puro: decoração colonial num mix super elegante com objetos pontuais bem contemporâneos, ótimo serviçoe quartos imensos (com tarifas inacreditáveis para um padrão cinco estrelas, desde 143 euros o duplo com café da manhã).

O centrinho fofo de Norcia

Cooking Class na Casa Bianconi

 Amantes da gastronomia também podem colocar ali em Norcia seus próprios talentos à prova:  Casa Bianconi oferece didáticas – e muito divertidas, que fique claro – aulas de culinária com cerca de duas horas de duração, aprendendo a fazer no mínimo dois pratos na aula, inclusive massa fresca. Tudo isso numa casa clássica da região, toda de pedra, de séculos de existência, mas num ambiente super descontraído – passei duas horas divertidíssimas fazendo massa fresca (e aprendendo a corta-la em diferentes tipos de macarrão) e sopa de lentilhas “umbriana”. 

Almoço inesquecível no Vespasia, em Norcia
Estradas lindas para curtir bem a região

 Perugia é um encanto de cidade. Maior, com o centro histórico todo amuralhado e uma cidade mais moderna se desenvolvendo ao seu redor, já cativa o visitante de cara instalando escadas rolantes altíssimas no interior de muralhas seculares para ligar a parte baixa à parte alta da cidade – além de suas igrejas com relíquias da ordem dos Templários e museus que são pura história. Os arredores de Perugia são cheios de castelos intrigantes, como o belo Castello di Monterone (que mantém como quartos os mesmos cômodos medievais do castelo original), hoje convertido em hotel. Monterone ganhou fama por seu ótimo restaurante Il Postale, estrelado no Michelin – um belo jantar degustação ali, na exclusivíssima sala que comporta apenas cinco mesas, é daquelas experiências marcantes em qualquer viagem, belíssima pedida.

A vibe medieval do Castello di Monterone até nas chaves…
… e um dos pratos trufados do ótimo Il Postale

 E Orvieto, ah… Orvieto! Que fofura de cidade é Orvieto!!! Fãs da Toscana, como eu, certamente pirarão ali – ainda mais que a cidade respira vinhos :))))  É toda rodeada por belas vinícolas que, no outono, após a vindimia, adquirem uma cor castanho-amarelada impressionantemente bela, emoldurando a cidade antiga, de ruelas de pedra sempre movimentadas, e dona de uma das catedrais mais impressionantes de toda a Itália – para não perder a visita de jeito nenhum. Ali me apaixonei pela Locanda del Palazzone (quero me hospedar ali numa próxima viagem à região, jurado e sacramentado), a residência histórica que era o casarão original da vinícola de mesmo nome e foi recentemente convertida em hotel boutique. O tour pela vinícola pode – e deve, na minha opinião – ser acompanhado de um belíssimo almoço tipicamente italiano, numa caprichada releitura gourmet; degustando os belos vinhos da casa, é claro, com destaque para os brancos (ainda que não sejam, em geral, meus preferidos). Ali só fiz a visita+almoço mas aproveitei para espiar o exclusivíssimo hotel boutique que ocupa o casarão principal, com apenas sete quartos cheios de mimos e conforto – incluindo vista para as vinícolas e amenities Bulgari. Romântico, romântico, romântico.

Perugia vista das muralhas…
… e com o centrinho em close
Visita com almoço perfeita na Locanda del Palazzone 
E isso tudo só para começo de conversa. Para amantes da Toscana, taí um outro belo roteiro para se fazer ao longo de uma semana, sem pressa, em trens ou, melhor ainda, num carro alugado, parando para visitar vinícolas, visitar borgos medievais, bater papo com os moradores locais cheeeeios de histórias e personalidade e, claro, comer muito bem – a tradição gastronômica da região é tão marcante quanto a toscana (eis aí outra bela opção de lugar para a temporada de caça às trufas, btw).  Pra colocar na agenda de viagens.
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.