TAM: correta no caso da minha mala danificada

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Quando é pra botar a boca no trombone e meter o pau em condutas equivocadas ou de má fé, a gente faz sem pensar duas vezes. E tá certo, certíssimo. Mas quando uma empresa tem uma conduta correta, acho que também é correto da nossa parte divulgar.
Eu tinha contado aqui, num outro post do começo do mês, que tinha tido, mais uma vez, uma mala danificada. Dessa vez, a mala tinha sido danificada num voo Londres -São Paulo pela TAM e, reclamado o dano no guichê das esteiras do aeroporto, a TAM passou na minha casa alguns dias depois para retirar a mala para conserto. Eu já tinha achado um ótimo sinal; afinal, já tive outras bagagem seriamente danificadas cuja resposta das companhias envolvidas foi algo do gênero “ESSE tipo de dano não cobrimos”. Humpf.
Acabei tendo até que comprar uma outra mala, emergencialmente, já que a mala levada pela TAM para conserto não tinha retornado a tempo da minha viagem seguinte, que era poucos dias após o incidente. Mas o pessoal do atendimento telefônico foi sempre muito solícito, tenho que ser franca.
Quando eu estava embarcando para Nova York , recebi um email informando que não havia sido possível consertar o dano constatado e, portanto, que a TAM me oferecia uma mala similar da Primícia para repor a mala avariada. A mala oferecida é de um modelo mais antiguinho, mas mesmo muito similar à minha: preta, média, forrada, com bolsos e cadeado e rodinhas 360 graus. Eu aceitei. E ontem à noite ela chegou em casa, perfeitamente embalada, novinha em folha.
Quer saber? Achei corretíssimo. Por isso mesmo conto aqui.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.