Tour de vinho: visita à vinícola Matetic, Chile

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
Mar de vinhas: das minhas paisagens prediletas 😉

 Dentre os passeios mais procurados pelos brasileiros que visitam Santiago estão, é claro, os tours de meio-dia às vinícolas dos arredores da capital. Opção é que não falta: cada operadora/receptivo trabalha com um leque bem grandinho de vinícolas diferentes, em distintas regiões – mais próximas da cidade, mais distantes, mais próximas da cordilheira, mais próximas da costa… 

A casa-sede toda modernosa da Matetic

 Fiquei contente quando a CTS colocou no nosso programa da viagem a visita à Matetic, no Valle del Rosário, coladinho no Valle de Casablanca. Eu já conhecia a Matetic de outros carnavais (além de ser fã dos vinhos orgânicos deles, das linhas Coralillo e EQ,  visitei as instalações da vinícola no final de 2010 quando fiquei hospedada no seu La Casona), mas curti visitar outra vez.

 Até porque a visita foi diferente – um pouco mais curta e limitada que a que fiz antes, e degustando a linha Coralillo no final (ao invés da EQ, como eu tinha feito antes) – e a degustação aconteceu ao ar livre, ao invés do tasting room, como tinha sido na outra.

 A Matetic segue uma proposta bio, com produção dos chamados “vinhos orgânicos”: ali, tudo é feito manualmente, da colheita à separação das uvas que vão de fato para a produção do vinho. O cultivo utiliza controles naturais de pragas, como as próprias galinhas que se alimentam das minhoquinhas predadoras 😀 

 Visitamos os lugares e maquinários de produção do vinho, de fermentação e, claro, a linda adega circular construída no meio da modernosa casa-sede (nessa visita, infelizmente, não chegamos perto das vinhas de fato). 

O tasting room, apesar de prontinho, não era o cenário preparado para nossa degustação….

 Ao final de 1h passeando e escutando a guia, degustamos dois Coralillos da última safra – um Syrah, vedete da casa, e um Sauvignon Blanc. 

… que foi ao ar livre, num dia lindão do inverno chileno

A visita vale US$20, com degustação de dois Coralillos (e US$32 a do EQ, com degustação de quatro).

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.