Uma semana em Sydney

22 Flares Twitter 7 Facebook 10 Google+ 5 Pin It Share 0 22 Flares ×

6tag_180514-170007 O que eu fiz, de tradicional ou não, durante minha  semaninha na cidade

 

 

 

Já comecei a contar aqui sobre minha semana em Sydney na viagem à Austrália. Falei dos guias grátis da Urban Walkabout e dos hotéis que testei e aprovei. Mas faltou falar sobre o mais importante: os passeios mais legais que eu fiz na cidade. Como fiquei vários dias, consegui zanzar pela cidade com calma, curtir as atrações mais badalados e também os bairros mais legais fora do circuito turístico e até voltar nos meus lugares favoritos.

A vista escandalosa do quarto do Four Seasons Sydney

A vista escandalosa do quarto do Four Seasons Sydney

Passeei muito pela área do Sydney Harbour chamada de The Rocks.  Ali zanzei pelo delicioso calçadão que acompanha o porto, conferi as lojas e cafés da George e da Market Street, adorei o Museu de Arte Contemporânea. Fiz até um passeio dali a Goat Island num dos chamados Sydney Habour Tallship tours, num dos barcos de vibe pirata tradicionais do porto (esse eu recomendo só pra quem tem mesmo muito tempo na cidade).

A Harbour Bridge vista durante o tour no Tallship boat

A Harbour Bridge vista durante o tour no Tallship boat

 

O excelente museu de arte contemporânea

O excelente museu de arte contemporânea

Dos passeios mais legais na área do Sydney Harbour, adorei o tour pelos bastidores da Opera House. Um passeio  delicioso, de manhã bem cedinho, por quase três horas conhecendo todos os teatros que fazem parte da casa, os camarins, as histórias de bastidores, as oficinas, batendo papo com artistas e técnicos, bem legal.

A ópera lindona por fora...

A ópera lindona por fora…

 

... e um detalhe do passeio pelos bastidores

… e um detalhe do passeio pelos bastidores

E, claro, adorei também a Bridge Climbing, que é a “escalada” da Harbour Bridge. Fiz o passeio para ver o por-do-sol e adorei.  A gente vai subindo pela própria estrutura de ferro da ponte (mas tudo com degraus e rampas, bem fácil) enquanto ouve causos sobre a história de sua construção e curiosidades sobre a cidade e o porto, até chegar à parte mais alta de onde se tem mesmo uma vista absolutamente sensacional da cidade (uma pena que seja proibido fotografar durante todo o passeio). Enquanto descíamos, o sol se punha lindamente deixando o contorno do porto alaranjado e um navio de cruzeiro passou bem debaixo de nós.

bridge climbing sydney

A pessoinha que vos bloga na fotinho vendida ao final do passeio

A pessoinha que vos bloga na fotinho vendida ao final do passeio

Zanzei também por Wooloomooloo e o Darling Harbour, xereteei a (supervalorizada, pra mim) Bondi Beach.  Mas, verdade seja dita, os bairros que mais curti em Sydney eu não teria conhecido tão bem se não fossem uns guiazinhos de papel gratuitos que peguei no meu hotel da Urban Walkabout: Paddington, Darlinghurst e Surry Hills são meus favoritos e merecem um outro post pra falar melhor deles.

Tarde em Paddington: passeio imperdível

Tarde em Paddington: passeio imperdível

Não achei Sydney um grande destino gastronômico, não. Várias refeições na cidade (e na Austrália em geral, vale dizer) ficaram bem aquém do que eu esperava. Mas, felizmente, dentre todas as refeições que fiz, três merecem, sim, destaque:  os jantares no cool China Doll em Wooloomooloo e no hypadinho Gowings do QTSydney e o sensacional almoço no estrelado Quay, em pleno porto, meu favorito. O Quay, aliás, vale o quanto pesa: o menu degustação do chef Peter Gilmore é impecável e a vista através das paredes de vidro, com a Opera House escancarada na sua frente, é mesmo sensacional (esse eu definitivamente repetirei numa próxima visita à Sydney). No Gowings, não deixe de conferir o bar: excelente ambiente e os drinks são divinos.

Detalhes do jantar e do (ótimo) bar do Gowings...

Detalhes do jantar e do (ótimo) bar do Gowings…

 

... e a vista desbunde do almoço (divino) no Quay

… e a vista desbunde do almoço (divino) no Quay

Como não queria nem cogitar ir embora da Austrália sem conhecer seus vinhedos, fiz uma escapada ao Hunter Valley num tour ótimo da AEA Luxury Tours. Eles só operam grupos bem pequenos, de 7 a 12 pessoas, e incluem no tour não apenas as visitas (com degustação incluída em todas, é claro) às vinícolas como também almoço completo e outras paradas bem gostosas, como num parque natural para ver de pertinho coalas e cangurus.

Vinícolas...

Vinícolas…

 

... coalas...

… coalas…

 

.... e cangurus, tudo no mesmo passeio

…. e cangurus, tudo no mesmo passeio

Vou falar melhor desse passeio também num outro post, guentaê 😉

 

Para ler mais sobre Sydney, clique aqui.

Para ler mais sobre a Austrália, clique aqui.

22 Flares Twitter 7 Facebook 10 Google+ 5 Pin It Share 0 22 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.