Vrede en lust: delícia de vinícola para visitar

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Eu tinha acabado de sair da visita à KWV, que é um dos maiores conglomerados produtores de vinho da África do Sul. E eu não tinha curtido muito, não. Primeiro, porque o grupo de visitantes era muito grande, com mais de 20 pessoas; segundo, porque a visita tinha sido longa (mais de uma hora e meia), com aqueles filmes intermináveis no começo; terceiro, porque a visita tinha sido bem pasteurizadona, tipo Concha y Toro, aquela visita pra quem nunca visitou vinícola antes; e quarto porque os vinhos servidos na degustação do final (5 no total) tinham sido bem fraquinhos, enquanto eu sabia que o conglomerado produzia alguns bem decentes.

 O meu motorista guia da Wow Cape Town Tours (contei nesse post aqui sobre esse tour privado), vendo minha frustração pós-visita, foi quem me disse: “você já visitou a Vrede en Lust na sua vinda anterior? porque a vinícola é linda, os vinhos são ótimos e a visita é bem direcionada”. Não, eu não tinha visitado a vinícola em 2010, não, e os argumentos dele me convenceram rapidérrimo. Então lá fomos nós. E ele estava COBERTO de razão.

Pra começar, a vinícola é linda, ocupando uma propriedade do século XIX gigantona. Ao chegar, você é recebido individualmente por uma das hostess – elas todas são jovens, ultra simpáticas e vestem vestidos vermelhos, bem lady in the red – e encaminhado para dentro da casa principal. Ali acontecem as degustações bem dirigidas, para cada cliente ou casal ou família ou grupo isoladamente – e você pode escolher, dentre opções pré-determinadas, quais os 6 vinhos que você deseja degustar durante sua visita.

Você escolhe onde quer sentar – mesa, sofás, varanda – e a hostess responsável por você fica, durante mais de meia hora, vindo falar exclusivamente com você. Cada vez que ela vem, conta um pouco da história da vinícola (dá pra ler tudo no site deles, e a história é toooooda romântica :-D) e um pouco do vinho que você vai degustar na sequência.

 Enquanto eu estava lá, uma dupla de amigos, dois casais e uma família também estavam visitando e degustando. Mas ficamos cada um numa parte, sendo atendidos individualmente, cada um de acordo com suas preferências. Uma gracinha.

 Como eles já estavam em plena vindimia, não deu pra visitar muita coisa, não; mas a hostess mostrou o celar e um pouco da propriedade.

Ah! Como a maioria das vinícolas de Paarl (e Stellenbosch, Frankschoek e adjacências) a visita custa meros 25 rands, o equivalente a 2,5 euros apenas.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.