A cara cosmopolita da Noruega

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

A cara mais cosmopolita da Noruega está, sem dúvida, em sua capital. Oslo, ainda que mantenha a aura e a qualidade de vida das cidades pequenas, vibra entre as grandes capitais européias, com intensa vida cultural e agitada vida noturna. Apesar de seu pouco mais de meio milhão de habitantes, atrai cada vez mais turistas interessados em sua mescla de arquitetura moderna do norte europeu com o clima bucólico de estar dentro de um grande fiorde.
O ponto mais agitado da capital, dia e noite, é sem dúvida a baía da cidade que concentra diversos bares e restaurantes, a maioria especializados nos famosos pescados noruegueses. É na movimentada praça Aker Brygge, com seus muitos restaurantes e cafés, que os viajantes começam e terminam seus dias na cidade – e é ali mesmo que Oslo vibra. No verão, suas mesinhas ficam lotadas de turistas e moradores estimulados pela visão recortada da marina, em dias que nunca têm fim – já que o sol nunca se põe. Mesmo no inverno, com os dias escuros, a calefação permite que muita gente aproveite a brisa do mar da região até mais tarde.
Conhecida até 1925 pelo nome de Kristiania – que ainda batiza algumas lojas e construções da cidade – Oslo fica numa região que mescla florestas, lagos e ilhas, dentro do Oslofjorden. Como se não bastasse a beleza geográfica da cidade, ainda oferece mais de 50 museus e inúmeras galerias de arte – a maioria no charmoso distrito Bygdoy – para manter o visitante ocupado.
Gostosa de caminhar, Oslo concentra no seu centro histórico, nas proximidades da avenida Karl Johan, seus principais monumentos e prédios históricos, como o Palácio Real, o imperdível Museu Histórico, a Galeria Nacional de Arte, a histórica Universidade de Oslo, o Teatro Nacional e o Museu Ibsen, dedicado à vida e à obra do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen. Mesmo no inverno, quando o frio e o vento costumam ser intensos, a caminhada certamente vale a pena.
O Museu Histórico (http://www.khm.uio.no/) reúne os acervos Etnográfico, de Antigüidades e de Moedas e Medalhas da nação, com peças desde a época dos vikings. Mas é a Galeria Nacional (http://www.nasjonalgalleriet.no/) que definitivamente cativa o visitante, com uma das maiores impressionistas e expressionistas do velho continente. Seu ponto alto é, sem dúvida, um dos três estudos de Munch para o quadro O Grito; a própria obra original, que havia sido furtada, também deve ser devolvida (após o restauro) à galeria nos próximos meses. Os fãs do pintor também podem conhecer outras obras suas no Munch Museet (http://www.munch.museum.no/).
Finalizado o passeio do centro histórico, o visitante deve rumar para o bucólico Bigdoy, que concentra o Museu Folclórico da Noruega (http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/noticias/www.norskfolkemuseum.no, que tem em seu interior até mesmo uma igreja medieval de madeira, do ano de 1100, trazida do vilarejo de Gol em 1880), o Museu de Arte Contemporânea (http://www.museet.no/), e o imperdível Museu Viking, com réplicas perfeitas das embarcações dos primeiros colonizadores da região – teria sido justamente o viking Leiv Erikson, norueguês, quem primeiro descobriu a América, cerca de 500 anos antes da famosa viagem de Cristóvão Colombo.

De propriedade da família Brochann, o Hotel Continental é há quatro gerações o mais famoso hotel de Oslo e vale ao menos uma visita. Ostenta uma das maiores coleções de ilustrações de Munch decorando suas áreas comuns, bem em frente ao Teatro Nacional. Seu Theatercafeen é até hoje ponto de encontro de moradores, turistas, artistas e intelectuais, especialmente nas noites de espetáculo. Stortingsgarten, 24-26, (47) 22824000, http://www.hotel.continental.no/. Diárias a partir de US$265

Para visitar a cidade com tranquilidade, vale adquirir o Oslo VIP Pass que, em versões de 24, 48 e 72 horas (com valores entre 40 e 80 dólares), o passe dá direito a entrar gratuitamente em todos os museus da cidade, descontos em diversas atrações, bares e restaurantes e ainda inclui um mini-cruzeiro com almoço pelo Oslofjorden na versão 72 horas.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.