As novas tribos de viajantes

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

O Future Traveller Tribes 2020, um estudo elaborado pela Amadeus e pelo Henley Centre HeadlightVision, divulgado no começo do mês, prevê novas tribos de viajantes vindo por aí. Segundo o relatório, o envelhecimento geral da população e o crescimento da migração mundial, dentre diversos outros itens, devem se intensificar ainda mais nos próximos anos e  interferir diretamente nos desejos e expectativas dos viajantes.
O estudo apresenta agora quatro novas tribos de viajantes que, segundo eles, serão segmentos importantes do turismo daqui pra frente. Eis aqui o relatório resumidinho:
1. Idosos Ativos – Com a população mundial envelhecendo cada vez mais (e melhor), é natural que esse segmento esteja entre os mais-mais do turismo daqui pra frente. Acredita-se que os nascidos entre 1945 e 1970 terão cada vez mais renda disponível para viajar e cada vez mais saúde para aproveitar suas viagens. Com mais tempo para pesquisar sobre as viagens, acredita-se também que cada vez mais recorrerão à Internet para planejar suas viagens – seja com bastante antecedência ou de última hora.  Segundo o estudo, haverá também um crescente número de roteiros para solteiros para essa “tribo” também, por decorrência do número cada vez maior de divórcios.
2. Clãs Globais – Essa é forte, acredite. Eis aí um setor, sobretudo no turismo de luxo, que cresce loucamente: famílias espalhadas por várias cidades, países e continentes, que se encontram temporariamente em países estrangeiros para celebrar uma data especial – do Natal ao aniversário da bisa.  Tem família literalmente FECHANDO pousada, andar de hotel e deck de cruzeiro vira e mexe. Em geral, essas viagens devem ser marcadas com bastante antecedência. Para os provedores, fica o desafio: agradar o netinho, o papai e o vovô ao mesmo tempo.
3. Viajantes Cosmopolitas – O relatório aponta como principal público desse grupo executivos, consultores freelancers ou funcionários com contratos flexíveis de trabalho – o que, sabemos, será cada vez mais comum daqui pra frente. Pessoas que  aproveitam o custo relativamente baixo das viagens para morar e trabalhar em lugares diferentes ao longo dos anos – misturando viagens de férias com cursos e trabalhos temporários.  Para eles (e para todos nós, viajantes,  é claro!), o acesso à tecnologia, tanto durante a viagem quanto nas salas de espera, será absolutamente vital .
4. Executivos Globais – Bom, esses não mudam muito em relação ao público que existe hoje e já é presença forte no mercado há anos. Mas acredita-se que serão cada vez mais numerosos, impulsionando também o mercado de primeira classe ou classe executiva nas companhias aéreas tradicionais, além de táxi aéreo e jatos executivos. O relatório crê que o número de viajantes a negócios tende a aumentar e que esses executivos procurarão combinar a viagem de negócios com lazer, sem se preocupar com preço.
Tamos aí, né? 😉

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.