Citysightseeing Bus: uma boa em Cape Town

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
De camarote 😉

 Cheguei na Cidade do Cabo (Cape Town) com o termômetro batendo nos 40 graus. E uma secura alucinógena.  No primeiro dia, como o navio tinha aportado logo depois do almoço, saí com alguns companheiros de viagem para dar uma volta mas não conseguimos ir muito além do Waterfront, não – era tanto calor e um sol tão forte que um quilômetro caminhado pareciam dez. E, convenhamos, a tarde no V&A Waterfront é sempre gostosa, né? E a paisagem ao redor, com um céu azulaço, tava linda que só.

Linda como só ela, quente como nunca

 No dia seguinte, partimos outra vez, agora pra explorar a cidade como se deve. Só que o solão e o calor (agora nos 41 graus) continuavam uma doideira – ao contrário da minha visita anterior à cidade, há dois anos, não havia nem uma brisinha dessa vez. Então montamos num daqueles ônibus de dois andares, o City Sightseeing e, ó, vou confessar pra vocês que, apesar do meu big preconceito inicial, foi bem bom, viu?

Vai uma prainha aí?

 Os ônibus têm a parte de baixo fechada e com ar condicionado (uma bênção incrível naquelas circunstâncias) e a parte de cima aberta (que, apesar do solão, funciona quando a gente quer tirar umas fotinhos). São duas rotas disponíveis, vermelha (pelas principais atrações de Cape Town, do District Six à Table Mountain) e azul (que vai pras praias, pra Kirstenbosch, vinícolas de Constantia e arredores).

No busão, chegando em Groot Constantia

  Se você comprar o ticket de 48h, pode pular de uma linha pra outra quantas vezes quiser e ainda fazer um passeio de barco de 30 minutos no Waterfront e um tour noturno de bus com quase 3 horas de duração (sorry, mas esses dois últimos eu não consegui testar).

Dúvida cruel: qual a praia mais legal?

 Então passamos o tempo pulando de um tour pra outro. Fomos até Constantia, visitamos vinícola, passeamos, curtimos Camps Bay, Sea Point e Hout Bay lotaaaaaaadas e fizemos outras várias visitas pela cidade, da Long Street ao Museu do Ouro.

Visu de babar

O barquinho para quem faz o passeio de 30 minutos no V&A

Pra mim, foi mais que mão na roda inclusive depois de sair do navio: uma das paradas da rota vermelha era EXATAMENTE em frente ao hotel onde me hospedei 😀

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.