Franschhoek e Stellenbosch: pelas winelands sul-africanas

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Adoro enoturismo, vcs sabem. Sou maxi cosmopolita e amo as grandes cidades – na vibe “the bigger the better” mesmo 😀 – mas tenho paixão pelos roteiros que incluem hospedagem relax em cidades pequenas, rodeadas por vinhedos, cuja programação oficial seja visitar vinícolas e se fartar em wine tastings e almoços longuíssimos.  De Mendoza à Toscana, fui sempre muito feliz nos roteiros do gênero que fiz.

 Já contei aqui, nas visitas anteriores ao país, que acho a África do Sul um destino incrível também para amantes do vinho. É fácil, descomplicado, e bom tanto para grandes entendedores quanto para quem está começando a curtir esse universo.

 Bem pertinho da Cidade do Cabo, fica já Constantia Valley, que é uma belíssima introdução a esse mundinho tão gostoso e particular, e tão grudadinho. Você nem precisa, se não estiver a fim, se preocupar em alugar carro ou contratar tours para chegar a algumas das vinícolas de Constantia: os próprios citysightseeing buses da cidade têm um dos roteiros que leva até elas rapidinho, para quem só quer disfrutar um pouquinho dessa vibe.

 Mas continuo achando que as fofas Franschhoek e Stellenbosch valem muito mais que um day tour – recomendo muito a escapada de um ou dois dias para quem tem tempo em seu roteiro sul africano. A bem da verdade, eu seria capaz de passar uma semana todinha entre elas 😀

 Ali, a oferta de hotelaria é imensa (das charmosas guest houses aos hotelaços de luxo de todo tipo), o clima é pacato e gostoso dia e noite (seja para caminhar pelas ruas principais ou para andar de bike pelos vinhedos), é lugar queridinho para compras (da ótima feirinha de artesanato de Stellenbosch às boutiques bacanudas em ambas cidades) e ainda tem uma gastronomia espetacular (o badalado Le Quartier Français é apenas um dos muitos ótimo restaurantes dali). E ambas cidades ainda são cheias de pracinhas, cafés e enotecas, além das inúmeras vinícols que as rodeiam.

 Uma tem carinha mais francesa, outra carinha mais holandesa; escolher uma predileta é questão de gosto mesmo, bem pessoal. Eu fico com Franschhoek, que acho (ainda) menos turística, mais gracinha. Mas o melhor de tudo é que elas estão grudadinhas, uma do lado da outra, tanto que muitos turistas que nem querem dormir por ali fazem day tours pelas duas juntas num mesmo dia, saindo cedo e voltando de noitinha para a Cidade do Cabo.

Pode colocar no seu roteiro sul-africano; aposto que você gostará um monte das duas 😉

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.