Hotel review: Laticastelli Country Relais

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

 Das outras duas vezes que saracoteei por terras toscanas, eu tinha ficado baseada em Florença , fazendo viagens do tipo bate-e-volta para a cidade. Dessa vez, a coisa foi muito, mas muito mais autêntica: me hospedei numa típica propriedade toscana, um antigo castelo medieval, na simpática Rapolano Terme, distante cerca de 1h do aeroporto de Florença. Trata-se do Laticastelli Country Relais.

 O hotel é lindo. Lindo mesmo, das casas em pedra à paisagem deslumbrante ao redor, que se vê de qualquer canto. Tem apenas 3 anos de funcionamento como hotel mas prima pelos cuidados e pela atenção ultra cuidadosa (e simpática que só!) com os hóspedes. E olha que vcs sabem que eu sou bem chata com serviço.

 A história do hotel é linda, no melhor estilo Frances Mayes: um casal comprou a propriedade que estava abandonada há anos e restaurou tudinho (tudo do original foi mantido, dos pisos restaurados a uma prensa de azeite lindíssima, que fica no restaurante) durante muito tempo. A vantagem é que eles não recebem apenas amigos e sim hóspedes do mundo inteiro :-)))))

 A decoração é cheia de detalhes. Além dos elementos originais da casa (esses puxadores de porta não são lindos???), vários outros objetos antigos e móveis coloniais ocupam os espaços.

 E a localização é supimpa: com o carro alugado, chega-se fácil, fácil e bem rápido a qualquer tesouro da Toscana – San Gemignano, por exemplo, que continua sendo minha queridinha, fica a meia horinha! Ter deslocamentos tão curtinhos facilita muito na hora da gente aproveitar os dias de viagem.

 Na recepção, vários mapas feitos pelo próprio hotel estão disponíveis, com sugestões de rotas, visitas, compras e restaurantes, uma fofura.

 O dia-a-dia ali é bem tranquilo: casais, grupos de amigos e famílias inteirinhas (inclusive várias com crianças pequenas) despertam sossegadas, tomam o café da manhã relax (minha única queixa sobre o hotel:  podia ser melhorzinho e não tem capuccino!) e saem para passear pela região.

 Os apartamentos estão distribuídos por toda a propriedade, agrupados nas “casas” que compõem o antigo castelo, e são todos diferentes entre si. Alguns contam também com cozinha privativa, pra quem quiser exercitar seus dotes culinários durante a viagem (tem uma cozinha coletiva também, super completa). E todo mundo tem boiler, café e chá no quarto, além do frigobar.

 No hotel, as cavalgadas são atividades disputadas.

 E a infinity pool é o local pra onde a maioria dos hóspedes ruma no final do dia, ao chegar dos passeios.

 O tamanho e o decor dos quartos muda – esse acima era o meu.

 Os banheiros são simples, mas bem funcionais.

 E as amenities à base do azeite toscano são deliciosas – e fofíssimas.

 E o restaurante do hotel acaba sendo o eleito da maioria para a hora do jantar, com um cardápio bem abrangente e pratos deliciosos.

 As massas são divinas e eu, que nem sou fãzaça de carnes, amei essa tagliata fiorentina acima.

 Sem contar que todo dia, de frente pra piscina, o sol se põe detrás dos olivais e ciprestes daquele jeito UAU.

E os proprietários, Dolores e Gonzalo, ainda estão sempre por lá, conversando com os hóspedes e garantindo que todos os desejos sejam atendidos.

 O melhor? Os preços são ultra acessíveis, principalmente se compararmos com os preços cada vez mais inflacionados de Florença: as diárias duplas giram em torno dos 150 euros e as single começam em inacreditáveis 80 euros, sempre com café da manhã incluído. Não é todo dia que a gente pode dormir num castelo medieval por esse preço, certo?
Aprovadíssimo.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.