Imprevistos acontecem – esteja preparado

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Todo viajante está sujeito a passar alguns apuros durante seu passeio. Precavendo-se e planejando o máximo possível, é possível diminuir esse risco a índices mínimos. Ainda assim, vale sair de casa já sabendo o que fazer caso:

Sua bagagem extraviar. Se você chegar ao seu destino e sua bagagem não, não entre em pânico. Vá direto ao balcão da sua companhia aérea ou guichê de reclamação de bagagens e registre a queixa. A parte ruim é que as companhias aéreas têm até 3 dias (72 horas) para entregá-la a você, onde você estiver; a parte boa é que, apesar dos extravios serem muito mais comuns do que gostaríamos, os casos de perda de bagagem são raros. Nesse caso, ter feito um seguro antes de sair do Brasil ou ter comprado sua passagem com um cartão de crédito que ofereça esse benefício ajuda: você terá direito a indenização (geralmente US$500) por bagagem perdida (caso a perda seja realmente confirmada) e a uma verba extra para comprar roupas e itens de primeira necessidade enquanto suas malas não chegam até você. Lembre-se de guardar todos os recibos para ser corretamente ressarcido na volta.

Você perder seu passaporte. Se perder seu passaporte, procure imediatamente o consulado ou a embaixada brasileira para fazer um documento provisório. Se você tentar viajar sem o passaporte, mesmo para destinos próximos de onde estiver, pode arrumar confusão. Mais uma razão para você manter sempre consigo os telefones e endereços dos mesmos – faça também cópia do passaporte e demais documentos necessários. De preferência, deixe o passaporte trancadinho na mala com cadeado ou no cofre do hotel.

Você perder seu cartão de crédito ou cheques de viagem. Em qualquer um dos casos, ligue imediatamente para a central do seu cartão ou para a emissora dos seus travellers checks para comunicar a perda ou roubo e solicitar a reemissão dos mesmos. No caso do cartão de crédito, a reemissão e entrega do mesmo fora de seu país pode ser taxada e os valores variam conforme o banco e a operadora. Já cheques de viagem costumam ser entregues ao proprietário, onde ele estiver, sem custos, num prazo de até 48 horas. Mantenha esses telefones sempre com você e anote separadamente os números dos cheques e cartões que você está levando – você pode deixar esses dados salvos, por exemplo, na sua caixa de email.

Você perder um vôo ou conexão. Se você perder um vôo independente, vale o que estiver escrito no seu bilhete: se ele for reembolsável e remarcável, perfeito; do contrário, não. Ainda assim, não custa ir até o balcão da companhia aérea, explicar os seus motivos e torcer por um atendente compreensivo e um vôo seguinte com assentos vagos. No caso de perder uma conexão, procure também diretamente o guichê da companhia aérea; normalmente, essas perdas são causadas por atrasos em vôos ou mau tempo e os passageiros são automaticamente alocados nos vôos seguintes. As mesmas recomendações valem para trens/barcos/ferries.

Seu vôo estiver atrasado ou for cancelado. Em qualquer um dos casos, procure o guichê da companhia aérea. Seja educado e tente ouvir com calma as informações passadas pelos atendentes. Para vôos com atrasos grandes, normalmente são entregues vouchers para alimentação dentro do aeroporto. Para vôos cancelados, cada companhia aérea tem uma conduta diferente que pode incluir acomodação num hotel ou num vôo de uma companhia parceira, por exemplo.

Você for assaltado. Em primeiro lugar, mantenha a calma. Depois, tente ver o que lhe foi furtado. No caso de documentos, como o passaporte, ou de cartões de crédito ou cheques, siga os procedimentos acima citados. Se possível, procure um posto da polícia local ou polícia turística e registre a ocorrência. Se a comunicação em outra língua for difícil, procure ajuda no seu hotel ou num escritório de turismo.

Você ficar doente. Por isso é tão importante sair do Brasil com um seguro saúde. E mais importante ainda ter lido aquela apólice de letras minúsculas que o acompanha, para saber como proceder. Cada seguradora tem um sistema: algumas utilizam sistema de reembolso, outras fornecem senhas para atendimento e assim por diante. Informe-se ainda antes de sair de casa sobre como funciona o seu seguro (tire suas dúvidas com seu agente de viagens) e ande com o cartão com todos os telefones para atendimento sempre com você. E, claro, não se automedique.

Seu hotel estiver lotado. Apresente suas confirmações e reservas impressas e tente manter a calma durante a conversa. Overbooking também pode acontecer em redes hoteleiras ou sistemas on line de reservas e geralmente são solucionados com diplomacia. Caso tenha adquirido o hotel de uma agência brasileira ou de um receptivo do local, ligue para os mesmos (a cobrar) e cobre providências. Com educação e diálogo esses casos são sempre resolvidos.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.