Retrospectiva 2011: meu novo mapa mundi

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
Ilha de Páscoa: sonho realizado em janeiro desse ano

Quem acompanhou o Pelo Mundo – aqui no blog, no twitter ou no Facebook – o ano inteiro me viu zanzando por aí como nunca. Entre tantos embarques e desembarques, e apesar dessa minha mania incorrigível de ficar voltando aos lugares que amo, marquei novos pontinhos no meu mapa-mundi (e revisitei destinos que me são queridos, preciosos, também, claro).
Para aproveitar esse climão de fim de ano, resolvi fazer a #retrospectiva2011 do blog diferentona, publicada em distintos posts. Nesse aqui, um revival sobre os destinos visitados pela primeira vez nesse ano de 2011, pra facilitar a vida de quem estiver buscando informações sobre os mesmos:

Ilha de Páscoa: enfim, a tão sonhada viagem ao umbigo do mundo saiu do papel nas minhas férias de janeiro. Foram cinco dias divinos naquele que era o destino mais mítico da minha vida. E foi tão, mas tão legal, que acabou virando trabalho e rendendo matérias 😉

Peru: conheci o basicão – Lima, Cusco, Machu Picchu e Vale Sagrado. E taí outra viagem que eu queria fazer desde a infância. Babei por Machu Picchu, me surpreendi com o Vale Sagrado (a parte mais legal da viagem!), curti Cusco (mas, honestamente, menos do que eu imaginava) e pirei em Lima (sobretudo com a gastronomia fenomenal).

País de Gales: com foco na fofa Anglesey, que virou co-residência dos príncipes William&Kate, me encantei por esse pedaço da Grã-Bretanha tão cheio de pompa e tradições. E foi baita surpresa, porque eu nunca tinha me empolgado muito pra visita-lo.

Vail, EUA: esquiar nas pistas do hemisfério Norte é oooooutra coisa; estrutura simplesmente perfeita. E o bacana de Vail é que, além da vibe super cool, é rodeada por outras estações de ski que viram perfeitas para bate-e-volta. E, aproveitando o tema ski, desbravei também as pistas de Portillo e Valle Nevado, no Chile, first time.

Bilbao, Espanha: enfim, conheci essa fenomenal cidade basca. O Guggenheim impressiona, é claro, mas a cidade vai MUITO além dele. Quero voltar e voltar e voltar. Ali pertinho, fui também para Guernika, encantadora.

Astúrias, Espanha: também no roll de novidades espanholas, me encantei pelas Astúrias, enquanto fazia um roteiro de trem com o Transcantábrico. Da fofa Gijón à beleza arrebatadora da Playa de Catedrales, uma Espanha absolutamente imperdível.

Granada, Espanha: as novidades espanholas também incluíram, enfim, Granada e a Alhambra, o monumento mais visitado do país – para ir com babador, divino.

Guernsey: a mais famosa das Channel Islands, que não quer aceitar a supremacia britânica e tem suas próprias libras, é passeio bem legal tanto pra quem está na Inglaterra quanto pra quem está na França (e, principalmente, pra quem leu  “The Guernsey Literary and Potato Peel Pie Society” :-D)

Dublin, Irlanda: finalmente coloquei meus pezinhos na terra dos leprechauns 😀  E me arrependi de ter ido por apenas 3 dias; que Dublin merece muito mais. E a costa irlandesa é um desbunde.

Milão, Itália: tá, eu não fui pra Milão pela primeira vez esse ano. Mas é que, dessa vez, eu encontrei uma cidade TOTALMENTE diferente da que vi na primeira vez, e pra melhor. Foi como descobri-la first time 😉

Almeida, Portugal: que fofura essa mini cidade portuguesa, pertinho da fronteira com a Espanha.

Toscana, Itália: tá, vocês estão carecas de saber que eu já fui pra Toscana outras vezes e AMO esse canto do planeta. Mas foi a primeira vez que percorri a Chiantigiana, num dos melhores roteiros que fiz ever – e cheguei a cantinhos e vilarejos que não conhecia. E quero voltar urgentemente.

Baita ano 😉

P.S.: Curiosidade: entre idas e vindas, trabalho e lazer, novos e velhos lugares, o Chile foi de novo o campeão do meu ano: cinco viagens pra lá. Se contar as conexões em SCL na ida e volta pra Espanha, seis 😉

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.