Terceira idade também quer experimentar intercâmbio

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Hoje em dia não há nada mais comum que um jovem de classe média, incentivado pelos pais, fazendo intercâmbio em outro país ao final do ensino médio ou da faculdade. Mas com a queda do dólar e o fortalecimento da economia nacional, um outro perfil de intercambista está começando a se formar no Brasil: os pais e avós dessas duas últimas gerações que experimentaram o intercâmbio também resolveram correr atrás do tempo perdido. Algumas operadoras especializadas em intercâmbio descobriram o novo filão do mercado: pessoas de 45 a 65 anos que desejam curtir outras experiências e aprender uma nova língua.
Se no Brasil isso é novidade, vale destacar que nos países europeus, sobretudo, grisalhos dividindo a sala de aula, passeios e fiestas com jovens já são comuns há mais de uma década. Incentivados pela estabilidade financeira, tranquilos com os filhos crescidos e encaminhados ou até procurando uma nova profissão, os integrantes da chamada terceira idade há muito já descobriram, no exterior, o quanto um intercâmbio pode ser benéfico para a vida e a carreira – felizmente os brasileiros agora começam a descobrir. STB ( www.stb.com.br) , IE (www.ieintercambio.com.br) e World Study (www.worldstudy.com.br), por exemplo, têm cursos de espanhol, inglês e francês e até programas de trabalho de um ano para a terceira idade. Nunca é tarde para começar.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.