A Patagônia privê do Uman Lodge

48 Flares Twitter 8 Facebook 22 Google+ 6 Pin It Share 12 48 Flares ×

Uman LodgeO belo hotel boutique no Chile que virou destino em si mesmo

 

 

 

Não preciso de pretextos para voltar à Patagônia chilena, vocês sabem. “Bato cartão” na região de Torres del Paine anualmente desde 2008 e continuo me encantando com a beleza arrebatadora do lugar até hoje. Mas voltar à Patagônia chilena norte, mais selvagem e ainda pouco explorada para o turismo, é algo que eu ainda não tinha feito – conheci Aysén em 2011 numa longa viagem pela Carretera Austral e não tinha ainda tido a chance de voltar. Por isso aceitei com prazer o convite para conhecer o novo Uman Lodge.

Uman LodgeUman Lodge

O Uman fica em Futaleufú, uma cidadezinha chilena tão ao norte da região patagônica que já alcança a fronteira com a região dos lagos (e a leste de onde começa a Carretera Austral), e abre agora para sua segunda temporada. Chegar lá não é fácil: o aeroporto mais próximo é Esquel, na Argentina, o que pressupõe voar do Brasil a Buenos Aires, amargar algumas horas de conexão, voar a Esquel e de lá mais duas horinhas de carro ao hotel, incluindo a passagem pela fronteira entre os dois países. Ou colocar o hotel no mapa de uma viagem de carro pelas regiões da Patagônia e Lagos, como muita gente tem feito, já que fica bem próximo à fronteira Chile/Argentina.

A vista desbunde do terraço

A vista desbunde do terraço

 

Uman LodgeNa verdade, o Uman Lodge poderia ser um destino em si mesmo, já que não existem grandes ícones do turismo internacional ali por perto, bem off the beaten track. O lodge fica afastado do centrinho de Futeleufú, em meio a uma propriedade imensa, e instalado no topo (e na beirada) de uma colina, com uma vista escandalosa lá do alto, que inclui a confluência dos rios Futaleufú e Espolón. O design arrojado não fere, de nenhuma maneira, a paisagem do entorno; ao contrário: visto de longe, casa tão perfeitamente com a verdejante paisagem que não é fácil identifica-lo a olho nu pela primeira vez.

Se a gente não olhar com cuidado, nem vê o lodge :)

Se a gente não olhar com cuidado, nem vê o lodge 🙂

 

Uman LodgeSão apenas 16 quartos no total (15 deles idênticos e uma suíte), numa propriedade que casa perfeitamente com o verdadeiro conceito de boutique em hospedagem. A decoração resume bem a proposta do Uman: ser, mais que tudo, um local de relax e contemplação. A área social, apesar de pequena, tem pé direito tão alto e tanta luz natural em diferentes ambientes – terraço aberto, imenso living room e bar – que a sensação de espaço é ampliada pela própria vastidão da paisagem do lado de fora.

Uman LodgeUman LodgeUman LodgeUman Lodge

O casal catalão Jose Maria Sanchez-Harguindey Sendra e Irene Battle Castañeda cuida pessoalmente de todos os detalhes durante a estadia de seus hóspedes, da programação de atividades ao restaurante. A gastronomia, aliás, é assunto seríssimo por ali: o Chef argentino (de herança francesa e coração patagônico) Lucas Trigos Foussadier se encarrega de liderar a equipe do restaurante com pratos de inspiração internacional e essência puramente regional – além dos ingredientes sempre locais, flores patagônicas costumam adornar seus pratos.

O Lucas em ação na cozinha

O Lucas em ação na cozinha

 

,,, e uma de suas delícias

,,, e uma de suas delícias

Os quartos estão instalados em uma sequência horizontal de dois andares, de modo que todos sejam contemplados com o mesmo panorama em suas janelas. Todos eles contam com mais de 50m2 de espaço, incluindo big cama, banheira e ducha separadas, quarto com área de living, janelas do teto ao chão e um adorável balcão com vista para as montanhas (e cujas árvores logo em frente garantem a privacidade). Falta só água cortesia na abertura das camas à noite. E tem free wifi no hotel todo.

Uman LodgeUman LodgeUman Lodge

As facilidades incluem também uma adega, um mini spa (com direito a uma única sala de massagem, mas uma massagista ubber talentosa) e um Fitness & Wellness Center, com academia, piscina térmica interna, piscina e jacuzzi externas, sauna e hamman.

Uman LodgeUman Lodge

As atividades diárias disponíveis incluem geralmente trekking a diferentes pontos dos arredores (como a que leva à Piedra del Aguila) mas podem incluir também curtir as “prainhas” formadas às margens do rio Futaleufú, mountain bike e agriturismo. Nos arredores, uma lagoa oferece aos hóspedes a chance de praticar tirolesa (vários trechos), arvorismo e caiaque.

Uman LodgeUman LodgeUman LodgeUman LodgeUman LodgeUman Lodge

O indefectível gaucho patagônico

O indefectível gaucho patagônico

Dentre outras atividades não incluídas, dá pra passar “um dia no campo” numa das muitas estâncias dos arredores e também é possível praticar fly fishing e, se for verão, a região é famosa por seu rafting. E a minúscula Futaleufú também vale, é claro, uma visita ao seu centrinho de casas de madeira colorida.

Uman LodgeUman LodgeUman LodgeUman LodgeUman LodgeFutelaufúFutaleufúUman LodgeUman Lodge

 

Do grande terraço social, se tem a vista mais bonita que eu já vi num hotel – bati cartão ali todo santo dia de manhã cedo, final de tarde e fim de noite, sem me cansar. Da estrutura interna à paisagem que o rodeia, o Uman é o tipo de hotel perfeito para uma escapada romântica (a propriedade não aceita crianças pequenas).

Uman LodgeUman LodgeUman Lodge

Cada um faz ali seu próprio tempo e regras: o hóspede pode passar o dia todo sem sair do lodge, se quiser, ou explorar com calma e suaves caminhadas a bucólica fazenda onde se encontra ou, ainda, dar toques de aventura à escapada com trekkings mais puxados, tirolesa e rafting. E o sistema de hospedagem também é bem flexível, com opções bed&breakfast, meia pensão e pensão completa (bebidas sempre à parte).

Uman LodgeUman Lodge

Gostei muito, muito mesmo. Serviço caprichado em todos os níveis, beleza, conforto, tudo junto e misturado. Um dos hotéis que mais me surpreendeu nos últimos tempos.

Infos sobre tarifas aqui.

Para ler mais sobre a Patagônia Chilena, clique aqui.

 

P.S: na volta, amargamos um atraso sem precedentes para sair de Esquel e só chegamos de volta ao Brasil no dia seguinte. Se você for mesmo chegar e sair por Esquel, vale ter atenção redobrada: algumas pessoas nos disseram no aeroporto de Esqueli que atrasos e cancelamentos de voo ali andam frequentes, então fica a dica da Mari: não marque o voo de volta para seu último dia de férias. Se puder, marque para a véspera, por garantia.

48 Flares Twitter 8 Facebook 22 Google+ 6 Pin It Share 12 48 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.