Viajar unplugged

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Saiu no começo desse mês um texto bem legalzinho no Washington Post sobre um teste de viagem “desplugada”. Não é o primeiro texto, e não será o último; afinal, viajar plugado hoje faz parte da vida de muitos, muitos viajantes.
Como eu disse no twitter, acho louvável, mas não adianta: viajar desplugado não é pra mim. E não é só porque sou blogueira e minhas viagens, mesmo que em férias, sempre têm um toque de trabalho. Eu posso até tomar a (dificílima!) decisão de não levar o notebook (hoje net) pra facilitar as coisas; mas ficar totalmente desplugada, sem direito nem ao smartphone, não dá.
Não que eu ache, como a repórter, que “meu relacionamento mais estável seja com meu Blackberry”. Longe disso. Mas ter um smartphone é uma mão na roda. Primeiro que eu gosto de tuitar, facebucar etc – pros leitores que ficam curiosos, pros amigos e pra família que querem notícias, ou simplesmente pra dividir o que vi de lindo se viajo sozinha. Mas também porque viajar plugado é MUITO útil. Fazer o check in online resolve – e muito – nossa vida no aeroporto. Comprar vários serviços online – de transfer a ingressos – também nos poupa filas e deslocamentos desnecessários. Conferir um número de reserva no nosso email às vezes pode ser questão de vida e morte. Baixar um app com um walking tour ou buscar o endereço exato daquele restaurante ou loja que vc tá procurando. Se eu estiver sem inspiração sobre onde jantar, basta eu tuitar que busco um lugar para comer nas proximidades de X e… voilà! Miles de sugestões me aparecem na telinha.
Eu não preciso estar 24h plugada, de jeito nenhum; afinal, eu quero CURTIR de verdade os destinos que visito ao invés de ficar presa num café com wifi. Mas, sim, eu preciso viajar plugada. Nem que seja pra me plugar de verdade só um tiquinho por dia 😉

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.