Prego e La Pescadería: também para comer em Santiago

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
Vai um ravioloni de centolla aí?

Vou deixar registradinhas aqui outras duas sugestões de “onde comer” em Santiago. Dois restaurantes com ambientes zero frescura, preços razoáveis (pratos principais em torno dos US$18) e comida boa que visitei nessa press-trip à capital chilena. 
Quando eu vou ao Chile, quero mais é comer peixes e frutos do mar todos os dias. Mas nem todo mundo é assim, é claro; vira e mexe algum leitor pede dicas de onde comer uma comida mais caseirinha ou mais tradicional em Santiago. E um belo lugar para isso é o Prego San Pascual Ristorante

O tiramisú é fraquinho; mas é que eu esqueci de fotografar as entradinhas antes de comê-las 😉

 A trattoria italianíssima, de toalhinha xadrez e tudo, gerenciada pelo simpático don Gonzalo, fica em Las Condes, o bairro queridão dos brasileiros atualmente na cidade. E a carta tem desde bisteca fiorentina ao básico spaguetti al sugo – impossível não se achar ali; e quem,como eu, continua querendo coisas mais chileninhas, tem coisas ótimas, como o ravioloni de centolla (meio salgadinho, mas muito bom, feito com o “caranguejo gigante” chileno). O carro chefe da casa, aliás, é um prato chamado de Carlo Magno – massa recheada de camarão e gratinada, passada na manteiga, sálvia e  tomates, que quem pediu na minha mesa amou (os antipastos também são ótimos, com destaque para as deliciosas machas alla parmigiana). As sobremesas são mais fraquinhas, mas os cafés são ótimos.

Caldinho de peixe su-pim-pa

Outra sugestão testada e aprovada é o cool La Pescaderia , numa casa com jeitão de praia em plena Providência (tem em Vitacura também). A decoração é toda azul e branca, com conchinhas e outras “praices” do gênero. O serviço é fraquinho, mas o ambiente é gostoso e a comida também

O caldinho de peixe servido como cortesia a cada mesa que chega é fenomenal, ainda mais com esse friozinho. Mas é a mezze de entradinhas que é infalível, genial, maravilhosa, todinha de frutos do mar chilenos, de ceviche a machas gratinadas, passando por (nham) empanadas de camarão (eu seria capaz de pular o prato principal e ficar só naquilo, mas minha mesa não topou hehehe). Para os pratos de fundo, os peixes, é claro, são o forte da casa – a reñeta é boa. Belíssima pedida de almoço, mesmo no inverno. 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.