Sozinha em Dubai e Abu Dhabi

114 Flares Twitter 16 Facebook 90 Google+ 8 Pin It Share 0 114 Flares ×

Abu DhabiComo foram minhas experiências “solo” nos dois Emirados

 

 

 

Desde que postei a primeira foto da minha paradinha de 3 dias em Abu Dhabi agora em maio, a caminho da Australia, várias leitoras começaram a me perguntar sobre se era seguro para uma mulher viajar sozinha pelos Emirados, se eu tinha me sentido bem ou incomodada com o fato, se havia muito assédio e bla bla bla.

Então resolvi incluir também Dubai no mesmo post, já que muita gente costuma visitar os dois Emirados na mesma viagem (eu visitei Dubai em 2012, na ida e na volta da viagem à Jordânia, também sozinha). E reafirmo o que já tinha dito na  viagem anterior: sim, é totalmente seguro para mulheres viajando sozinhas passear pelos dois destinos mais turísticos dos Emirados Árabes.

Entre tantas coisas que Abu Dhabi e Dubai têm em comum está o fato de terem uma população árabe muito pequena (em Dubai, não chega sequer a 14% dos moradores!) e a maioria de seus moradores serem expatriados vindos de outras partes do mundo (Ásia, Europa e Americas, em sua maioria, incluindo vários brasileiros). Isso significa que, apesar de serem destinos árabes e de religião muçulmana oficial e terem algumas regras sociais bem rígidas (tipo: são proibidas demonstrações de afeto entre casais em lugares públicos), são bem relax em outros sentidos. E, como vivem em boa parte do turismo, estão acostumadíssimos com viajantes de todo canto.

Lenço  na cabeça, por exemplo, a gente só tem que usar ao visitar lugares sagrados, como a Grande Mesquita. Braços e pernas obrigatoriamente cobertos, também só nesses lugares (e há regras para os homens também, como a proibição de bermudas ou camisetas cavadas). Nas praias privativas dos hotéis e também nas praias públicas, turistas usam biquínis sem problemas.

É claro que, como prega o bom senso, o turista deve sempre respeitar os costumes locais. Recomendo que os trajes de banho não sejam minúsculos e as roupas, comportadas; afinal, não há porque usar nada muito curto, justo ou decotado em um destino em que algumas mulheres andam cobertas dos pés à cabeça o tempo todo, certo? Acho que é uma questão simples de bom senso.

No mais, com tanta “gente como a gente” zanzando de lá pra cá, achei bastante seguro caminhar, passear, comer e sair à noite sozinha em toda a zona turística, tanto de Abu Dhabi como de Dubai, e não senti assédio ostensivo ou desagradável em nenhuma parte.  Claro, valem as recomendações básicas de sempre: não entrar em ruas desertas, não andar sozinha à noite (até porque não se vê mesmo ninguém caminhando à noite por lá) e não sair bradando aos quatro ventos que está viajando sozinha.

Turistas do sexo feminino viajando sozinhas a lazer não são (ainda) abundantes por lá, mas não é tão raro vê-las; e há várias mulheres viajando sozinhas a trabalho na região. Também achei bem tranquilo e seguro pegar táxis sozinha, inclusive à noite (os táxis não são caros e, com o calor absurdo que faz em algumas épocas na  região, fica impossível não usa-los mesmo para distâncias curtas): são abundantes, sempre carros novos, confortáveis, com taxímetro digital e os motoristas costumam ser discretos.

Se alguém teve uma experiência diferente, please, conte pra gente nos comments.

 

 

Para ler mais sobre Dubai, clique aqui.

Para ler mais sobre Abu Dhabi, clique aqui.

Para ler mais sobre mulheres viajando sozinhas, clique aqui.

Para ler mais sobre viagens solo em geral, clique aqui.

114 Flares Twitter 16 Facebook 90 Google+ 8 Pin It Share 0 114 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.