Suíça de trem

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Trem na SuíçaComo atravessar o país fazendo uso do Swiss Pass

 

 

 

 

Já recomendei aqui em outros posts, e também pra todo mundo que me questiona nas redes sociais, o uso do SwissPass para quem viaja por diferentes destinos dentro da Suíça. Não acho que exista forma mais prática e econômica de viajar pela Suíça que em trens, e fazendo uso deste passe.

Prático porque você compra uma vez, pelo período que precisa, e usa ilimitadamente, incluindo uma série de outros benefícios que vêm atrelados a ele (de transporte público local a museus, passeios de barco e outros descontos). E econômico porque, na ponta do lápis, sai mesmo muito mais barato viajar assim do que comprar os bilhetes avulsos.

Trem na Suíça

Na temporada suíça a convite do Switzerland Tourism deste ano eu viajei novamente munida de um SwissPass por 10 dias, envolvendo diversos destinos diferentes. Entre deslocamentos definitivos e viagens tipo bate-e-volta (no mesmo dia), cruzei o país algumas vezes, em inúmeras rotas (e infinitas baldeações), em viagens que chegaram a passar de 5h em trem no mesmo dia (sem contar o trem panorâmico Glacier Express, cuja duração do trajeto é de 8h). Quando a viagem a trabalho terminou e paguei individualmente pelas viagens de trem que fiz por minha conta dali pra frente, vi bem a diferença de preço.

Para mim, a grande vantagem do passe é poder, pelo período que você compra (de 3 a 15 dias), viajar ilimitadamente em trem, ônibus e barco pelo país, incluindo diversas rotas panorâmicas. Ele também dá acesso gratuito ao transporte público local em 75 cidades e 490 museus espalhados pelo país, além de 50% de desconto na maioria dos teleféricos (lifts, gôndolas e afins) e trens de montanha.

Sem falar que com o passe a gente não perde tempo na fila dos guichês ou das (ótimas, por sinal) maquininhas instaladas nas estações de trem e pode se dar ao luxo de fazer aquelas conexões apertadas que os suíços adoram, de dois ou três minutos entre trens diferentes 😀

Trem na Suíça

Como não é obrigatório fazer reserva nos trens suíços (à exceção de trens panorâmicos como Glacier Express, Bernina Express, GoldenPass etc), a gente pode até mudar de ideia de última hora e pegar um trem diferente ou terminar num destino diferente no país num bate-e-volta.  O dia individual do passe é o dia de calendário, começando à 0 hora e terminando às 5 horas do dia seguinte (total de 29 horas).

A diferença entre a primeira e a segunda classe dos trens suíços é basicamente o espaço para as pernas; como a primeira classe costuma estar mais vazia, tem também mais sossego e mais espaço para a bagagem – mas, pessoalmente, acho a segunda classe ótima e suficiente. Quem compra o passe para a segunda classe pode comprar upgrade de classe para dias específicos em que vai ficar mais tempo num trem, se quiser. .

O app da SBB pode (e deve) ser baixado no celular e é excelente: você digita estações de saída e chegada que precisa e ele te dá todos os itinerários possíveis, incluindo não apenas horários disponíveis mas também  informações super úteis, no ato, como a quantidade de baldeações, as plataformas para cada conexão, se a classe desejada costuma lotar ou não etc – o que facilita sobremaneira na hora das conexões rápidas ou com bagagem. Usei muito esse ano e super recomendo.

trem na Suíça

Uma coisa que eu só fiquei sabendo esse ano é que, ao apresentar seu Swiss Pass, você pode comprar um bilhete com desconto no TGV Lyria, por exemplo, para ir e voltar da França – mas só no guichê (não é válido para compras online). Achei excelente.

Os custos do Swiss Pass vão de 210 francos suíços a CH704, dependendo da classe e da duração total do bilhete.  Os bilhetes são pessoais, intransferíveis e válidos apenas com um documento oficial de identidade – é raro solicitarem, mas há fiscalização em todos os trens, o tempo todo, e o fiscal pode exigir a apresentação do documento.

Até tentamos fazer nossa própria foto de catálogo durante a longa jornada no Glacier Express :D

Até tentamos fazer nossa própria foto de catálogo durante a longa jornada no Glacier Express 😀

É possível comprar os bilhetes do Swiss Travel System na maioria das estações de trem na Suíça e também no site da SBB. Para famílias, importante saber que crianças de até 16 anos viajam gratuitamente em companhia de pelo menos um dos pais (pedir o cartão família online ou nas estações) e que crianças de até seis anos não necessitam de bilhete. Jovens de até 26 anos têm 15% de desconto com o Swiss Travel Pass Youth. E para quem se assusta com a possibilidade de ficar fazendo conexões/baldeações com malas pesadas (o que é mesmo um perrengue), vale lembrar que o serviço Fly&Rail Baggage pode ser uma mão na roda, desde CHF12 por mala.

 

Em tempo: os trens suíços contam também com alguns vagões silenciosos, para aquelas pessoas que querem dormir ou precisam se concentrar no trabalho enquanto se deslocam, nos quais não é permitido conversar nem falar ao celular. Por isso, ao entrar no trem, verifique sempre se está num vagão silencioso ou não – há adesivos em todas as janelas quando se trata de um. Pra não aprender tipo eu, que só aprendi essa depois da gafe já cometida :/

Leia mais sobre viajar na Europa de trem aqui.

Leia mais sobre viajar na Suíça aqui.

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

About the author

Mari Campos é jornalista formada e especializada em turismo e lifestyle de luxo, e colabora exclusiva e regularmente como freelancer há mais de treze anos com textos e fotos sobre o tema para portais, revistas e jornais no Brasil e em outros oito países. O conteúdo deste post foi elaborado e decidido pela autora tendo como único critério a relevância do assunto para os leitores do MariCampos.com. A menos que esteja escrito explicitamente "post patrocinado" em letras maiúsculas no início do texto do post, não há qualquer tipo de vínculo ou parceria comercial/editorial com as empresas, estabelecimentos e/ou serviços citados no texto nem qualquer tipo de remuneração pelo mesmo.